A Emirates Airline negou na última sexta-feira os boatos de fusão com a Etihad Airways, esta última passa por uma grande crise financeira, decorrente de investimentos realizados pela companhia nos últimos anos, como em ações e empresas do exterior.

O CEO da Emirates, Ahmed bin Saeed al Maktoum, disse que esse assunto nem chegou a ser discutido internamente na companhia, e muito menos com a própria Etihad.

“Não existe tal coisa. De modo nenhum. Acho que quando falamos de sinergia hoje, é entre a Emirates e a FlyDubai. Nunca houve conversas com a Etihad sobre uma fusão”, acrescentou ele.

Apesar isso Ahmed não descartou uma espécie de colaboração com a Etihad, através das subsidiárias da Emirates, como a dnata. Uma fusão, apesar de ser facilmente realizada, está descartada como forma de recuperar a companhia aérea árabe.

O prejuízo da Etihad chegou à US$ 1,87 bilhão em 2016, e já vem se acumulando há meses.