F-35
Caças F-35

Um outro país Europeu declarou que está interessado em comprar caças F-35A, fabricados pela Lockheed Martin. A informação foi repassada por um executivo da Lockheed Martin hoje (19), e publicada pela Reuters.

O F-35, no entanto, compõe um concurso para a escolha de caças para a Croácia, onde o país também avalia o Gripen, da Saab, e caças Rafale, da França, para a sua escolha de substituição do MiG-21.

Os MiG-21 operam na Croácia desde a época da Iugoslávia, quando parte do país ainda estava vinculado à URSS. A modernização acontecerá ao longo dos próximos anos, e deve alinhar o país com os novos requisitos da OTAN.

Greg Ulmer, vice-presidente executivo da unidade de Aeronáutica da Lockheed, disse aos repórteres: “eles demonstraram interesse” em comprar os jatos, que representam uma grande parte da receita da Lockheed.

A Croácia tentou comprar 12 caças F-16 usados ​​de Israel, mas a negociação não deu certo depois que Israel disse em 2019 que não poderia obter a aprovação dos Estados Unidos para a venda.

A compra do F-35 pela Croácia ainda precisa de uma aprovação do Governo dos EUA, sendo que nos últimos meses o país norte-americano está bem aberto à aprovação de novos clientes europeus no Programa do F-35, sendo que até a Grécia conseguiu negociar novos aviões.

Além disso, a Suécia apresentou em setembro de 2020 a sua proposta de venda de 12 novos caças Gripen C/D para a Croácia. O modelo, no entanto, é desatualizado se comparado com o F-35 e o próprio Gripen E/F.


Bem provável que a Croácia também esteja negociando cerca de 12 unidades do F-35A, a versão mais “simples” do caça. Cada avião deste tipo tem um custo aproximado de US$ 90 milhões, sem contabilizar o preço do motor.