Réplica em tamanho real do Ho 299- Foto © Linda Reynolds / Flying Wing Films)

A História da Aviação é cheia de curiosidades, e com o avançar dos anos vários experimentos afim de criar alguma novidade foram feitos, ou pelo menos a tentativa foi realizada.

Durante a 1º Guerra Mundial (1914-1918) e a 2º Guerra Mundial (1939-1945), a aviação foi um dos pontos chaves da guerra e definiu muitas vitórias e derrotas. Na 1º Guerra mundial o avião era a novidade da vez e desde lá já se começou algumas mudanças e curiosidades, como os famosos triplanos, um deles o mais famoso, o Fokker DR.1 do famoso piloto alemão Barão Vermelho.

Já na Segunda Guerra os monoplanos foram a novidade, a velocidade e agilidade foram as principais características, se for listar, precisaríamos ter uma matéria apenas destinadas aos aviões principais da 2º Grande Guerra.

Contudo, ainda dentro deste cenário do 2º conflito mundial as tecnologias começaram a migrar para um outro patamar, ‘A Era do Jato’, poder voar mais alto e em uma velocidade maior era uma grande novidade.

Jato Messerschmitt Me 262- Foto USAF

Sabemos que a Luftwaffe (Força Aérea Alemã), criou o ME-262, o primeiro jato a entrar em combate no mundo, lutando inclusive com os clássicos P51 Mustang dos EUA. Contudo, os alemães estavam criando e experimentando novas aeronaves, uma delas é o Ho 229, uma aeronave em forma de asa que estava sendo produzida pelos nazistas.

 

Ho 229/Go 229

Essa estranha aeronave HO 229 nunca chegou a ser utilizada de fato na guerra, mas houveram alguns voos para testar o protótipo. Ao todo foram duas versões da asa voadora, a V1 e o V2.


Seu projeto aconteceu já no final da guerra. Mas se torna uma das curiosidades da aviação militar que poderia na época um novo passo as guerras aéreas, isso por sua velocidade que poderia passar dos 900 km/h.

O modelo V1 fez um voo teste de sucesso em 1944, sua principal característica era a utilização de madeiras para diminuir o peso.

Já a outra versão, a V2, incorporou motores turbojato Jumo 004B aninhados em ambos os lados de um cockpit e assim como o V1 tinha uma espécie de assento de ejeção. O exemplar chegou a voar em 1945 e em combate simulado ganhou do então famoso jato alemão, o ME 262.

Ho 299- Foto: US Army

Os voos subsequentes acabaram com o projeto, pois em um voo em julho de 1945 um dos motores pegou fogo e em uma tentativa fracassada de pouso de emergência o piloto de testes acabou morrendo.

Mesmo com esse trágico testes as autoridades nazistas encomendaram 40 exemplares para que fosse usados como uma das últimas tentativas de enfrentar os aliados que estavam a cada dia fechando o cerco contra Berlim.

Entre suas características estava a velocidade que poderia passar dos 960 km/h, o que era uma grande vantagem. Outra característica desta aeronave experimental era seu poder de fogo. Acredita-se que os Ho-229 (ou Go-229 como também são conhecidos), poderiam transportar bombas atômicas e poderiam chegar até a costa leste dos EUA.

O Ministério do Ar, do então governo nazista chegou a tentar usar alguns Ho-229 equipados com dois canhões pesados Mark 103 de 30mm e começou a construção de alguns modelos com as nomeações V3 e V6, sendo que teriam capacidade biposta, ou seja, poderia voar com dois pilotos.

 

Uma Possível Característica Stealth

Quando o Ho 229 foi projetado, houve uma ideia que ele não fosse identificável aos radares, que era outra tecnologia inovadora da época. Como a asa voadora nunca chegou a decolar para missões reais, não há registros se foi eficaz ou não.

Com tudo muito tempo depois, segundo o site The National Interest, em 2008, a Northrop Grumman se uniu ao canal National Geographic para reconstruir uma maquete do Ho 229, e eles testaram para refletir o radar e, em seguida, enfrentaram uma simulação da rede de radares da British Chain Home. Suas descobertas foram menos do que impressionantes – as asas voadoras teriam sido detectadas a uma distância de 80 km.

Crédito: Malyszkz / Wikipedia /

Para os irmãos Horten, a junção de madeira na fuselagem poderia dificultar a identificação da asa voares pelos radares.

Mas em um cenário real de conflito sua velocidade era a grande vantagem e poderia deixar o inimigo, no caso os aliados, um pouco perdido pois até então não tinha nada que voasse a esta velocidade.

 

A influência do Ho 299 em outros projetos

B-2 Spirit da USAF- Foto: RAF

Mesmo que essa asa voadora não tenha chegado ser utilizada em combate ela faz parte da história da aviação e pode se dizer que foi uma das percussoras de aeronaves famosas hoje em dia que lembram o desenho do Ho 229, como o ultra secreto e caríssimo B-2 Spirit, bem como seu sucessor o B-21 Rider.

Futuro bombardeiro estratégico dos EUA., B-21. Arte- USAF

 

DEIXE UMA RESPOSTA