Azul Linhas Aéreas
A320 da Azul em Porto Alegre. Foto: Gabriel Centeno.

Nesta quinta-feira (08/07) a Azul realizou uma live com jornalistas e o gerente de frotas da Airbus na Azul, Fernando Kehl, para tirar algumas dúvidas e falar curiosidades sobre a escolha de aeronaves da companhia, bem como todos os processos para obter os seus aviões.

Confira abaixo alguns dos tópicos abordados na live, que também contou com perguntas da Equipe do Portal AEROFLAP.

 

Como a companhia aérea escolhe as suas aeronaves?

De acordo com Fernando Kehl, a ideia de inserir o Airbus A320 na frota da Azul começou em 2013, cerca de 4 anos após o início das operações da companhia. Na época, a Azul só tinha aviões ATR 72 e Embraer E-Jet E1 na frota.

A Azul escolheu o A320neo por ser o primeiro lançado na nova geração e o avião de maior eficiência naquele momento, de acordo com Kehl. O contrato foi assinado em 2013, mas a primeira entrega estava agendada para 2016.

Na época o Airbus A320neo concorria diretamente com o Boeing 737 MAX, que só foi realizar seu primeiro voo em 2016.

De acordo com ele, normalmente demora 3 anos para obter um novo avião após a escolha. Considerando que o A320neo fez seu primeiro voo em 2014 e obteve a certificação em 2015, a companhia conseguiu um bom espaço para as primeira unidades.

Questionado sobre os slots de entregas dos aviões, visto que a encomenda inicial foi para 65 aeronaves A320neo, Kehl disse que é comum a empresa cliente procurar um agente de leasing quando precisa antecipar entregas, aproveitando as encomendas dessas empresas de arrendamento.

PR-YRB após sair da linha de montagem final, ainda sem o interior e a pintura da Azul. Foto – DN280 – Visite o Flickr do autor: www.flickr.com/photos/[email protected]

Apesar da Azul optar pelo leasing nos seus aviões A320neo, a Azul optou por escalonar os slots de acordo com o ritmo de crescimento da demanda, sem pagar um valor “premium” para obter slots de entregas antecipados, um dos serviços oferecidos pela Airbus.

O cliente acompanha toda a montagem de cada aeronave da frota, inspecionando a mesma, até mesmo a pintura do avião tem acompanhamento da companhia. Para montar cada avião a Airbus precisa de três meses, aproximadamente, desde o momento que a primeira fuselagem chega na linha de montagem final até a finalização do avião.

Uma das curiosidades apontadas por Fernando, é que a Airbus chega a realizar de 12 a 20 voos com o Beluga por dia, para transportar asas e fuselagens entre seus centros de produção no Alemanha, França e Reino Unido. 

 

Escolha de motores no ato da compra

motores CFM Leap

Várias razões são impostas para a escolha do motor, na compra de uma aeronave, desde aspectos técnicos até mesmo o preço de mercado e disponibilidade de entrega.

O CFM foi escolhido por ter um conceito clássico, sem caixa de engrenagens, e mesmo assim ser bem mais eficiente. A opção conservadora foi assertiva pela Azul no caso do A320neo, visto que a outra opção, o motor da PW, enfrentou alguns problemas ao longo dos últimos anos.

O Airbus A320neo consome praticamente a mesma quantidade de combustível do Embraer E195-E1, porém, transportando 56 passageiros a mais.

Atualmente o A320neo e o E195-E2 têm um consumo de combustível equivalente por passageiro transportado, ao contrário do E195-E1. Então, em termos de custo a Azul pode optar por utilizar o E2 ou o A320neo, trocando a aeronave de acordo com a demanda. A performance de pouso e decolagem também é semelhante entre esses aviões.

Detalhe que no Embraer E195-E2 a Azul precisou optar pelos motores Pure Power, da Pratt & Whitney, única opção para os novos E-Jets.

 

Montagem da aeronave e os Opcionais

Após a encomenda, a companhia passa a escolher os opcionais da aeronave. Fernando descreveu que o avião é comprado praticamente sem o interior, somente com a estrutura e os motores.

A cabine do avião é completamente customizada, desde os assentos até o sistema de entretenimento. Os fornecedores são catalogados pela Airbus, e a Azul consulta essas empresas para escolher o padrão das suas aeronaves.

Os assentos, por exemplo, são de responsabilidade da companhia e da fornecedora, e devem ser entregues ao mesmo tempo da produção da aeronave em Toulouse, França, ou em Hamburgo, na Alemanha. Se tudo for mal planejado, a Airbus pode entregar o avião sem o interior, parecendo um cargueiro.

Sem planejamento, a Airbus entrega a aeronave desta forma.

A escolha de cores claras nos couros dos assentos, por exemplo, foi uma escolha própria da Azul, para dar a sensação de maior conforto e espaço a bordo.

Da mesma forma, a Azul buscou também uma aprovação junto a Airbus para aprovar um fornecedor de entretenimento a bordo. A Thales foi contratada pela Azul para instalar o sistema de entretenimento e as antenas a bordo, a companhia também precisou buscar uma homologação para a Airbus realizar o serviço.

Atualmente os aviões já podem vir de fábrica com todo o sistema de antenas de TV e internet, mas a Azul faz todo o serviço em seu hangar. Com vários aviões sendo adaptados por mês, cerca de 18 aeronaves A320neo já estão com wi-fi e o entretenimento a bordo com TV via satélite funcionando em sincronia.

A Azul escolhe os tipos de assentos, forração, cor dos assentos e até mesmo a cor do carpete da aeronave. O entretenimento ao passageiro também é personalizado.

A escolha pela ViaCom, para o sistema de internet a bordo, foi pela garantia da fornecedora de conexões ilimitadas dentro da aeronave, com pouca limitação de velocidade. A operadora lançou até mais satélites, para expandir o seu serviço. A Azul fornece internet gratuita a bordo, e promete continuar com o serviço desta forma.

Além dos aviões da Airbus, os novos Embraer E195-E2 estão sendo equipados com internet a bordo da ViaCom.

Kehl disse que a Azul negocia com a Airbus a instalação de toda a parte de wi-fi na própria linha de montagem da fabricante, para a aeronave chegar na frota pronta para a operação. 

Atualmente são 45 aviões da família Airbus A320neo. Desses, 17 aviões são equipados com o pacote SHARP, que também é um opcional criado pela Airbus.

Outros opcionais são sistemas auxiliares no interior, como luzes RGB na cabine, instrumentos extras no cockpit para auxiliar os pilotos e demais sistemas auxiliares dos tripulantes a bordo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA