O Boeing 737 é sem dúvidas um dos melhores aviões já construídos pela Boeing, por mais que os problemas do 737 MAX tenham manchado a imagem desta aeronave. Foram três versões, e por incrível que pareça, poucos erros de projeto.

O número de vendas é bem alto e está entre os líderes do mercado. Mas algo que chama a atenção nos 737 é o formato na parte de baixo dos motores, o achatamento virou um dos charmes do Boeing e muitas pessoas perguntam o motivo dos motores dos aviões Boeing 737 serem achatados.

Geração 737 Original tinha os motores da P&W conhecidos como “charutinho”.

Bem, temos que voltar um pouco no tempo e entender que na época que o 737 foi lançado os aeroportos eram diferentes aos de hoje, sem ponte de embarque fixa e vários equipamentos que hoje observamos nos  mais modernos aeroportos.

Devido a isso, os engenheiros projetaram o avião para que ele ficasse baixo, próximo ao solo para que assim fossem mais fáceis as operações aeroportuárias. O 737 oferecia até mesmo uma escada escamoteável, para possibilitar o embarque e desembarque em locais sem infraestrutura para o avião.

 

No entanto, à medida que a tecnologia do motor foi aprimorada, os engenheiros descobriram que quanto mais ar frio você colocar em um motor, mais eficiente será o consumo de combustível. Isso é chamado de by-pass.

Para obter mais ar no motor, você precisa de um motor maior, que é alimentado por um Fan Frontal maior. Ventiladores ou ‘Fans’ maiores exigem uma maior entrada de ar. O problema é que, diferentemente do Airbus A320 que foi construído para esses motores maiores, o Boeing 737 era na verdade muito baixo para ter esses novos motores.

A Boeing poderia ter movido o motor para uma área diferente do avião (como um modelo trijet ou overwing), mas isso teria mudado significativamente o perfil aerodinâmico.


No entanto, os engenheiros que observavam a aeronave perceberam que o revestimento do motor era o problema. Neste ponto eles pensaram que poderia mexer na forma da carcaça do motor, e mover componentes auxiliares, dos sistemas pneumáticos e hidráulicos. O resultado final disso foi o clássico achatamento nos motores dos 737, conhecido também como “bochecha de hamster”.

A Southwest é o maior cliente do 737 MAX.

Assim que os motores foram crescendo, como na versão 737 NG e MAX, a Boeing alterou sutilmente a altura do trem de pouso do Boeing 737 (na versão NG) e a nacele de suporte dos motores (nas duas versões), com finalidade de deixar a carenagem do motor menos triangular, e mais oval.

 

DEIXE UMA RESPOSTA