A Etiópia confirmou que os danos nas caixas-pretas do Boeing 737 MAX, que se acidentou no último domingo, inviabilizaram a análise por investigadores do país.

Desta forma os componentes (FDR e CVR) serão levados para algum órgão europeu, de acordo com o Asrat Begashaw, um porta-voz da Ethiopian Airlines. O local será oficialmente anunciado na quinta ou sexta-feira dessa semana.

Os órgãos de segurança da aviação da França e do Reino Unido disseram ainda não foram comunicados sobre essa decisão.

A investigação não tem foco específico, todos os dados devem ser analisados e encaixados em situações do voo, apesar da desconfiança em relação a alguns sistemas da aeronave.

Ainda não há um prazo para o relatório preliminar ser emitido.