No contexto da formação continuada, o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) realizou, no período de 27 de junho a 8 de julho de 2022, nas dependências do Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA), mais uma edição do Curso de Chefe de Equipe de Órgão de Controle de Tráfego Aéreo (ATC), conhecido como ATM046.

Sob a coordenação do Capitão Especialista em Controle de Tráfego Aéreo Patrick William Martins de Almeida Barbosa, do Centro Regional de Controle do Espaço Aéreo (CRCEA-SE), a referida capacitação, que somou 98 horas de instruções teórica e prática, reuniu 12 representantes dos Órgãos Regionais do DECEA e Destacamentos de Controle do Espaço Aéreo (DTCEA) subordinados.

Visando ao aprimoramento técnico, operacional e, sobretudo, da gestão de recursos humanos, o curso traz uma proposta curricular inovadora, tendo como foco os aspectos técnicos e psicológicos no gerenciamento das equipes e a dinâmica da prática simulada.

“O curso é de extrema importância para o Oficial que trabalha num Órgão ATC, visto que muitas ferramentas são oferecidas como possibilidades para o gerenciamento de recursos, pessoas e crises. Durante a prática, por exemplo, os diversos cenários simulados trazem situações semelhantes aos cenários reais e, com isso, há notória elevação do conhecimento e maior troca de experiências entre os participantes”, ressaltou o Capitão Patrick.

O Chefe de Equipe de Órgão ATC é um elo fundamental para a garantia da segurança operacional, da fluidez e do tráfego aéreo ordenado. E, para que essa tarefa seja cumprida de forma homogênea e com grau de excelência, em todo o território nacional, a padronização se torna um processo ímpar.

Para a Psicóloga Bruna Pontes Cardoso, instrutora e membro da Coordenação, pertencente ao efetivo do CINDACTA I, o Chefe de Equipe deve atuar como líder, gerenciando inclusive as relações interpessoais do time que está num turno de serviço.

Além disso, é também sua função orientar as equipes de Controladores e assessorar as autoridades sobre as situações que ocorrem no dia a dia do tráfego aéreo. Os aspectos psicológicos no curso têm um objetivo precípuo, a mudança de comportamento desse profissional”, afirmou.

Nesse mesmo sentido, “o ATM046 mostrou a importância do líder perante o grupo, pois sua presença é constante nos momentos operacionais e administrativos, e o que mais chamou a atenção foi a necessidade de se compreender os limites de cada membro da equipe”, salientou o Capitão Especialista em Controle de Tráfego Aéreo Noeliton Timóteo dos Santos, representante do CINDACTA III.

Atuaram, ainda, como instrutores do curso, os Tenentes Especialistas em Controle de Tráfego Aéreo Fábio Henrique Lima e Silva de Oliveira (CINDACTA I), Paulo César de Oliveira Godoy (CINDACTA II) e Gabriel Sedycias de Queiroz (CINDACTA IV), conduzindo os cenários mais diversos da prática simulada, com temas que trataram das seguintes circunstâncias:

– Avistamento de Drones nas proximidades dos Aeroportos; – Ações em casos de Interferência Ilícita a bordo de aeronaves; – Ameaças Químicas, Biológicas, Radiológicas e Nucleares (QBRN); – Acidentes e Incidentes Aeronáuticos Graves; – Queda de Energia no órgão ATC; – Falhas de Comunicações; – Pousos de Emergência; – Fatores Psicológicos que afetam a continuidade das tarefas.

Esse teatro de operações se deu já na segunda semana do curso, abarcando as atividades não só do chefe de equipe, mas também do coordenador, do supervisor e do próprio controlador de tráfego aéreo, tendo como objetivo a aproximação com as operações reais e mais complexas, a abordagem dos fatores que contribuem para o surgimento dos conflitos e, sobretudo, a proliferação das boas práticas para o gerenciamento de crises.

Para a Primeiro-Tenente Especialista em Controle de Tráfego Aéreo Ana Lúcia Bezerra Cordeiro (CRCEA-SE), a comunicação efetiva, inteligência emocional e o gerenciamento de crises foram os conteúdos mais relevantes no curso. “As ferramentas e os cenários apresentados, somados às discussões em sala de aula, contribuíram para o melhor preparo do chefe de equipe. Assim, como líder, poderá tomar decisões mais assertivas”, frisou a oficial.

A coordenação do ATM046 tem envidado esforços para que todos os chefes de equipe em atuação sejam capacitados até o fim de 2023, e já se prepara para a próxima edição do curso, que ocorrerá na segunda quinzena de agosto deste ano.

 

Via: Assessoria de Comunicação Social do DECEA

Texto: 1º Ten Esp CTA Eduardo Silva – editado por Daisy Meireles (RJ 21523 JP)

Fotos: ICEA