DECEA
Foto - DECEA

A otimização da gestão por performance é uma das prioridades do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), que tem como diretriz permanente o aperfeiçoamento de processos e a excelência na prestação de serviços de navegação aérea.

Metas consistentes orientam o planejamento das atividades necessárias nos níveis estratégico e operacional.

Recentemente o DECEA aprovou a reedição do “Plano de Implementação ATM Nacional”, (PCA 351-3), que é o documento base do Programa Estratégico do DECEA (Programa SIRIUS), para a evolução do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB), com base nas diretrizes da DCA 351-1 “Política da Aeronáutica para o Controle do Espaço Aéreo Brasileiro”, do PCA 11-368 “Plano Geral de Controle do Espaço Aéreo” e da DCA 351-2 “Concepção Operacional ATM Nacional”.

O Programa SIRIUS Brasil abrange 30 empreendimentos nas áreas de segurança; gerenciamento do tráfego aéreo; operações militares; comunicações, navegação e vigilância; meteorologia aeronáutica; gerenciamento da informação; busca e salvamento; recursos humanos; qualidade, desempenho e cooperação internacional.

Nesta perspectiva, foram entregues, no último dia 25 de maio, os primeiros aplicativos de monitoramento do gerenciamento de fluxo de tráfego aéreo (ATFM) em tempo real, no Sistema Integrador de Dados Operacionais (ODIN – Operational Data Integrator): esperas em voo e projeção de demanda no formato de mapa de calor.

imagem: FAB

O aplicativo de monitoramento de esperas em voo executa processos de validação nos dados de síntese radar gerados nos órgãos de controle e permite a visualização dessas esperas e das informações básicas das aeronaves envolvidas. O monitoramento já era utilizado pelo Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) em versão teste.

Outra informação que está sendo gerada é o mapa de calor, que permite a visualização da demanda futura (até três horas) com base nos dados radar do mesmo dia e hora da semana anterior.

A ferramenta permite ao CGNA identificar com maior velocidade os setores de espaço aéreo com tendência de aumento de demanda nas próximas horas, assim como mapear as principais correntes de fluxo em tempo real.

Imagem: FAB

Os aplicativos são as primeiras entregas do empreendimento “Aprimoramento da Gestão Baseada em Desempenho (PFF 022)”, do Programa SIRIUS Brasil. Seu objetivo é o de estabelecer indicadores de performance ATM e processos automatizados de coleta e tratamento de dados para apoiar a tomada de decisão do DECEA, por meio da Gestão Baseada em Performance.

Gestão por Performance

A redução de custos e a evolução tecnológica são metas recorrentes para o DECEA e o desenvolvimento de competências que possibilitem o aprimoramento do SISCEAB fazem parte da Inteligência de Negócio (BI – Business Intelligence).

O uso do BI, com seus métodos de análise e recursos tecnológicos, torna possível a obtenção e distribuição de informações geradas a partir de dados operacionais, históricos e externos. Informações sobre aeródromos, Terminais (TMA) e Regiões de Informação de Voo (FIR) – SETA Milenium foram estruturadas e disponibilizadas no Sistema de Gestão de Indicadores de Desempenho (SGID).

O SGID é uma plataforma para a divulgação de indicadores e informações gerenciais com abrangência em todo o SISCEAB, que apresenta informações sobre macroprocessos de logística, recursos humanos, administração e gerenciamento de tráfego aéreo (ATM).

Sua evolução trouxe a consolidação e a ampliação dos indicadores ligados ao ATM e o desenvolvimento do ODIN, que possibilita a reunião dos dados de movimentos de aeronaves provenientes de diferentes fontes que coletam e processam esses dados.

O Sistema ODIN é fruto de uma parceria entre o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) e o Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA), organizações subordinadas ao DECEA.

O benefício na utilização da ferramenta será a estruturação dos processos, de diversas origens, sendo tratados por evento, permitindo ao CGNA maior agilidade nas consultas e precisão nas informações com base nas equivalências das informações contidas na base.

“O CGNA é um ponto de referência em ações colaborativas porque promove o diálogo entre os entes envolvidos. É uma organização importante no contexto da aviação brasileira”, destacou o Chefe do Subdepartamento de Operações do DECEA, Brigadeiro do Ar Eduardo Miguel Soares.

Informações para o Gerenciamento de Fluxo de Tráfego Aéreo (ATFM) têm o objetivo de manter a segurança e otimizar o fluxo de tráfego aéreo no espaço aéreo brasileiro, com base nos cenários previstos diariamente. Seu alvo é o levantamento do resultado requerido para a tomada de decisão orientada por estes dados e a utilização de indicadores para as ações.

Assim o DECEA, organização responsável pela prestação do serviço de navegação aérea e gerenciamento de tráfego, em uma área de 22 milhões de quilômetros quadrados, mantém sua vocação de pioneirismo na aplicação e implantação das metas estabelecidas por acordos internacionais, preconizados pela Organização da Aviação Civil Internacional (OACI).

 

 

Com informações do DECEA.