Na manhã de hoje (11/05) a Delta Air Lines adiou a encomenda de 10 aeronaves A350-900XWB que receberia da Airbus, de uma encomenda total para 25 aviões desse tipo. A companhia que antes iria receber essas 10 aeronaves entre 2019 e 2020, agora irá receber entre 2021 a 2022.

A Delta também aproveitou para encomendar mais 30 aeronaves A321-200 diretamente da Airbus, sem citar uma possível conversão desse pedido para a família Neo. A companhia americana opera atualmente com 19 aviões A321, com mais 93 encomendas. O Airbus A321 será principalmente implantado em rotas domésticas dos EUA, para substituir aeronaves antigas, que devem se aposentar nos próximos anos.

A350 da Delta na linha de montagem da Airbus em fevereiro de 2017.

Apesar de adiar parte das encomendas para o A350-900, a Delta afirmou que o primeiro A350 da companhia está sendo montado na Airbus, em Toulouse, e que irá operar o primeiro voo com a aeronave já no 4º trimestre de 2017. A Delta deverá receber cinco aeronaves A350 em 2017.

O A350 da Delta terá 306 assentos com 3 classes de passageiros (Delta One, Delta Premium e Economy). A companhia irá substituir o Boeing 747-400 pelo A350-900, a aeronave da Boeing teve sua aposentadoria antecipada com a justificativa de melhorar os ganhos financeiros da Delta.

“Estes acordos alinham melhor nossas encomendas de acordo com nossas necessidades de substituição da frota”, disse Gil West, vice-presidente executivo e diretor de operações da Delta. “Agradecemos a parceria da Airbus, da Rolls-Royce e da GE Aviation, enquanto optamos no que é melhor para nossos negócios, nossos funcionários e nossos clientes”.

A350 da Delta na linha de montagem da Airbus em fevereiro de 2017.

Outra companhia americana, a American Airlines adiou recentemente a sua encomenda de aeronaves Airbus A350-900. A companhia anteriormente marcou 2018 para receber o primeiro A350, mas afirmou que somente em 2020 irá receber a primeira aeronave. No ato do contrato a American marcou o primeiro semestre de 2017 para receber o A350. Esse foi o segundo atraso da American Airlines.