LATAM

A Delta Air Lines concluiu com sucesso sua oferta de compra anunciada anteriormente e adquiriu uma participação acionária de 20% no LATAM Airlines Group SA por aproximadamente US$ 1,9 bilhão, cerca de US$ 16 dólares por ação. Um marco importante para reunir as principais companhias aéreas da América do Norte e do Sul.

Esse investimento continua a estratégia da Delta de fazer investimentos em ações em importantes companhias aéreas parceiras em todo o mundo. A Delta já se destaca como acionista do Grupo Air France-KLM, da Aeromexico e da Virgin Atlantic.

Ao mesmo tempo, a Costa Verde Aeronáutica S.A., de propriedade da família Cueto, informou ao órgão regulador que vendeu 36.748.228 ações da LATAM Airlines para a Delta no processo da OPA.

Desta forma, a CVA reduziu a sua participação acionária (direta e indireta) de 159.137.727 ações, que representam 26,24% do capital acionário da LATAM Airlines, para 122.389.499 ações, que representam 20,18%. A Costa Verde continua sendo o principal acionista individual da LATAM Airlines. 

Por referir-se exclusivamente à propriedade e controle da LATAM Airlines, não há efeito financeiro sobre os ativos, passivos ou resultados da LATAM Airlines.

“Estamos ansiosos para trabalhar com a LATAM para criar uma parceria verdadeiramente de classe mundial que dará aos nossos clientes acesso sem paralelo em todas as Américas”, disse Steve Sear, presidente da Delta – vice-presidente internacional e executivo de vendas globais. “Investimentos em ações como esse ajudam a criar alinhamento em nossas parcerias, à medida que reunimos nossas marcas, permitindo o melhor serviço e confiabilidade para nossos clientes compartilhados”.

A Delta está adquirindo alguns A350-900 da LATAM como parte de sua parceria com a gigante sul-americana. Foto: Delta Air Lines

Essa operação faz parte do acordo entre o Grupo LATAM Airlines e a Delta anunciado em 26 de setembro de 2019, que também inclui uma aliança estratégica que envolve os principais grupos de companhias aéreas da América Latina e da América do Norte, sujeitos a aprovações governamentais e regulatórias.

Uma vez totalmente implementada, essa parceria abrirá oportunidades de crescimento para ambas as companhias aéreas e oferecerá opções de viagem significativamente expandidas para os clientes, com acesso a 435 destinos em todo o mundo, de acordo com a Delta.

Mais recentemente, as transportadoras anunciaram que iniciarão o compartilhamento de códigos para voos operados por determinadas afiliadas da LATAM na Colômbia, Equador e Peru a partir do primeiro trimestre de 2020.

O compartilhamento de código oferecerá aos clientes maior conectividade entre até 74 destinos nos Estados Unidos e até 51 destinos posteriores na América do Sul.

 

Detalhes adicionais da parceria incluem:

– A Delta também investirá US$ 350 milhões para apoiar o estabelecimento da parceria estratégica.
– A Delta adquirirá quatro aeronaves A350 da LATAM e concordou em assumir o compromisso da LATAM de comprar 10 aeronaves A350 adicionais a serem entregues a partir de 2020 até 2025, apoiando a transformação contínua da frota da Delta.
– A Delta estará representada no Conselho de Administração da LATAM, fortalecendo ainda mais o relacionamento.
– A oferta pública e a parceria estratégica estão sujeitas às condições habituais de fechamento e a todas as aprovações governamentais e regulamentares necessárias, incluindo imunidade antitruste.

A Delta espera que a transação seja acrescida de EPS nos próximos dois anos. Além disso, a transação não afetará os compromissos financeiros existentes da empresa com os acionistas, incluindo fluxo de caixa livre e retorno dos acionistas. A Delta também espera permanecer dentro dos índices de alavancagem almejados.

Para a LATAM, a transação melhorará a geração de fluxo de caixa livre, reduzirá a dívida prevista em mais de US$ 2 bilhões até 2025 e melhorará a estrutura de capital da LATAM, melhorando sua capacidade de executar sua estratégia de longo prazo.

 

Via – Delta Airlines