Delta Airlines relata prejuízo no primeiro trimestre e reduz pela metade os custos diários

A Delta registrou um prejuízo de US$ 534 milhões no primeiro trimestre, abaixo dos lucros de US$ 730 milhões no mesmo trimestre do ano anterior.

“Estes são tempos verdadeiramente sem precedentes para todos nós, incluindo o setor de companhias aéreas”, diz o executivo-chefe Ed Bastian durante a chamada trimestral de analistas da empresa. 

“As restrições de viagens do governo e as ordens de permanência em casa têm sido eficazes para retardar a propagação do vírus, mas também impactaram severamente a demanda a curto prazo por viagens aéreas, reduzindo em 90% a receita esperada no 2º trimestre em comparação com o ano anterior”, completou.

A Delta solicitou e recebeu ajuda do governo aprovada pelo Congresso no final de março. A Lei CARES reservou cerca de US$ 60 bilhões para apoiar companhias aéreas e indústrias relacionadas à aviação.

A participação da Delta é de cerca de US$ 5,4 bilhões, incluindo US$ 3,8 bilhões em alívio direto e um empréstimo sem garantia de 10 anos, com juros baixos, de US$ 1,6 bilhão. Bastian diz que a empresa recebeu US$ 2,7 bilhões desse valor no início desta semana.

Em troca, a companhia aérea fornecerá ao governo permissões para adquirir 6,5 milhões de ações, ou cerca de 1% do estoque total da Delta a US$ 24,39 por ação. O contato vence em cinco anos.

A Delta também pode receber um empréstimo adicional de US$ 4,6 bilhões, que já está aprovado.


Foto: Nathan Coats via Flickr

Bastian diz que essa provavelmente será a extensão do apoio do governo às companhias aéreas. “O apetite por alívio adicional será desafiador.”

Em maio, a Delta reduzirá a queima diária de caixa em cerca de 50%, para US$ 50 milhões, introduzindo inúmeras medidas decisivas em sua frota, operações e capital humano, disse o diretor financeiro Paul Jacobson.

“Foi um esforço abrangente em toda a base de despesas”, diz Jacobson. Os custos de manutenção caíram mais de 80%, à medida que a frota operacional diminuiu nas últimas semanas. Os salários foram cortados, o capex foi suspenso e mais de 37.000 funcionários, ou um terço da força de trabalho, tiraram licença voluntária por períodos de três meses a um ano.

A Delta encerrou o primeiro trimestre com US$ 6 bilhões em liquidez irrestrita e espera encerrar o segundo trimestre com US$ 10 bilhões em liquidez. Os ativos não onerados são de cerca de US$ 13,5 bilhões.

Os diretores também confirmam que não há planos imediatos de encomendar novas aeronaves com a Airbus. A Delta atualmente possui 235 aeronaves encomendadas pelo fabricante com sede em Toulouse e outras 135 em opção.

“Temos um ótimo relacionamento [com a Airbus] e estamos tendo diálogos construtivos, mas a realidade é que temos 600 aeronaves no solo, não precisamos de mais nenhuma aeronave”, diz Bastian. 

“Não temos planos de gastar dinheiro no saldo deste ano em novas aeronaves. Se, ao longo do ano, levarmos algumas aeronaves totalmente financiadas, ainda não foram vistas”, completou.

A liderança da companhia está considerando cenários e mudanças nas operações que podem tornar as viagens aéreas diferentes de apenas 60 dias atrás. Aposentadorias aceleradas da frota e mudanças nos serviços de bordo e nos arranjos de assentos estão em discussão.

“Qualquer coisa que estava programada para se aposentar [nos] próximos cinco anos tem um caminho acelerado para a aposentadoria”, diz Bastian. “Vamos dedicar tempo para acelerar no futuro e encaminhar rapidamente muitas dessas decisões, simplificando e racionalizando todo o nosso modelo de negócios para o novo normal da Delta. Qualquer caminho que estivéssemos – encurtaríamos esse caminho consideravelmente como resultado dessa crise.”

 

DEIXE UMA RESPOSTA