Foto: Delta Air Lines/Divulgação.

A Delta Air Lines e a Deloitte, fornecedora de serviços de auditoria, consultoria, impostos e aconselhamento,  estão um passo mais perto da realização de viagens de negócios ecologicamente corretas, graças a um acordo de combustível de aviação sustentável (chamado SAF, na sigla em inglês) que cobre uma parte das viagens de negócios da Deloitte.

A empresa é um dos primeiros clientes corporativos da Delta a adquirir SAF de maneira facilitada pela companhia aérea.

“O foco contínuo da Delta na sustentabilidade, especialmente durante uma pandemia que afetou severamente seus negócios, fala por si”, disse o CEO da Deloitte nos Estados Unidos, Joe Ucuzoglu.

“Ao colaborar com a Delta para aumentar o uso de combustível de aviação sustentável, a Deloitte tem o orgulho de impactar positivamente nossa pegada de carbono ao investir em um futuro mais sustentável”.

Com o uso do SAF, o acordo representa uma redução do ciclo de vida de emissões de aproximadamente mil toneladas métricas de dióxido de carbono em um ano.

Isso equivale ao carbono retirado de 1.306 acres de florestas norte-americanas, ou 756 campos de futebol americano.

“Devemos trabalhar juntos para um futuro mais verde e saudável. A colaboração com a Deloitte é um exemplo de como as empresas podem trabalhar juntas para atingir as metas pelas quais somos igualmente apaixonados”, disse o CEO da Delta, Ed Bastian.

“A sustentabilidade é fundamental para quem somos e é importante para nossos clientes corporativos, para os quais as viagens aéreas são uma parte significativa de sua pegada de carbono”.

Para impulsionar o acordo de SAF com a Deloitte, a Delta firmou um contrato separado para o fornecimento do combustível com a Neste, líder na fabricação desse produto renovável e de baixa emissão para aeronaves. O SAF da Neste é feito de resíduos renováveis ​​de origem sustentável e materiais residuais.

Ele também oferece uma maneira imediata de reduzir diretamente o ciclo de vida das emissões de gases de efeito estufa gerados pela aviação, já que é um combustível drop-in (biocombustível que mantém características semelhantes ao querosene de aviação, mas sem a necessidade de qualquer mudança na estrutura do motor dos aviões).

Assim que receber o SAF, a Delta poderá oferecer soluções sustentáveis ​​de viagens aéreas para a Deloitte e outros clientes corporativos.

Quando usado na forma pura, o SAF é uma alavanca importante para diminuir o ciclo de vida das emissões de carbono provenientes do combustível aéreo em até 80% em comparação com o combustível fóssil para aeronaves.

E ainda tem grande potencial de utilização em escala. Colaborações como a da Delta com a Deloitte apoiam ainda mais o desenvolvimento do SAF e representam a crescente demanda por inovações em tecnologias de combustível limpo.

“Isso é apenas o começo. Somos gratos pela Deloitte, bem como pelos nossos clientes corporativos e parceiros, que estão se juntando a nós nesta importante jornada. Juntos, faremos a diferença para as próximas gerações”, disse Bastian.