Mesmo aqueles que não viajam frequentemente sabem, os aparelhos eletrônicos devem ser desligados antes do voo. Mas dois passageiros da Delta Airlines decidiram descumprir essa norma, e foram retirados do voo.

Tudo começou em um voo da Delta que partia do Aeroporto de Detroit, na última quinta-feira (16/01), e que prosseguia para Montreal, no Canadá, portanto, um voo internacional.

O voo estava atrasado, e um comissário começou a circular na aeronave solicitando que os passageiros a bordo desativassem o “hotspot wi-fi” de seus celulares, para evitar uma interferência nos sistemas do avião.

Foram várias, tentativas do comissário, porém muito pontos de roteamento de rede continuavam ativos. Ele ameaçou chamar a polícia, e momentos depois, cerca de 10 veículos de emergência cercaram a aeronave com luzes piscando. 

A polícia entrou na aeronave e saiu com duas pessoas. Logo depois, eles voltaram com essas duas pessoas e escoltaram outras duas para fora do avião.

As malas dos passageiros planejados também foram removidas e o casal nunca voltou para a aeronave. O voo finalmente decolou às 01:40, com cinco horas de atraso.

O problema, de acordo com testemunhas, era o nome do hotspot wi-fi que estava ativo: “Detonador Remoto”.


 

Veja um pouco da movimentação dentro da aeronave no vídeo abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA