Demanda de transporte aéreo de carga tem queda de 3,3% em janeiro de 2020

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association) anunciou os resultados dos mercados globais de transporte aéreo de carga, mostrando que a demanda, medida em toneladas de carga por quilômetro (CTKs), caiu 3,3% em janeiro de 2020 em relação ao mesmo período de 2019.

“Janeiro foi o décimo mês consecutivo de queda nos volumes de carga na comparação ano a ano. A indústria de carga aérea começou o ano com resultados fracos. Houve otimismo de que o alívio das tensões comerciais entre os Estados Unidos e a China impulsionaria o setor em 2020. Mas isso foi ofuscado pelo surto de COVID-19, que interrompeu gravemente as cadeias de suprimento globais, embora não tenha tido um grande impacto no desempenho do transporte aéreo de carga em janeiro. Esperamos que tempos difíceis estejam por vir. A direção que os eventos futuros tomarão ainda não está clara, mas este setor já demonstrou várias vezes sua resiliência”, disse Alexandre de Juniac, diretor geral e CEO da IATA.

A capacidade de carga, medida em toneladas de carga disponível por quilômetro (ACTKs), aumentou 0,9% na comparação ano a ano em janeiro de 2020. O aumento da capacidade foi maior que o crescimento da demanda pelo 21º mês consecutivo.

É improvável que o surto de COVID-19 tenha causado o fraco desempenho de janeiro. Em 2020, o Ano Novo Lunar Chinês ocorreu antes do que em 2019. Isso distorceu os números de 2020, mostrando um resultado fraco, pois muitos fabricantes chineses estariam fechados durante o período deste feriado. O desempenho de fevereiro fornecerá uma imagem mais clara de como o COVID-19 está afetando a carga aérea global.

 

Desempenho por região:

As companhias aéreas da Ásia-Pacífico e Europa sofreram quedas acentuadas no crescimento ano a ano do volume total de carga aérea em janeiro de 2020, enquanto as transportadoras da América do Norte e Oriente Médio sofreram um declínio mais moderado. As regiões da América Latina e África foram as únicas a registrar aumento da demanda de carga aérea em relação a janeiro de 2019.

As companhias aéreas da região Ásia-Pacífico apresentaram queda de 5,9% na demanda de carga aérea em janeiro de 2020, em relação ao mesmo período do ano anterior. Essa foi a queda mais acentuada na demanda de carga aérea entre todas as regiões nesse mês. O crescimento da capacidade não sofreu mudança. No entanto, a demanda de carga com ajuste sazonal teve um pequeno aumento após o alívio das tensões comerciais entre os Estados Unidos e a China. O impacto do COVID-19 deve afetar o desempenho de fevereiro.


As companhias aéreas da América do Norte viram a demanda diminuir 1,3% em janeiro de 2020, em relação ao mesmo período do ano anterior. A capacidade aumentou 3,4%. No entanto, a demanda de carga aérea com ajuste sazonal aumentou um pouco, em meio a um ambiente operacional mais favorável e após o alívio das relações comerciais entre os Estados Unidos e a China.

As companhias aéreas da Europa registraram queda de 3,7% na demanda de carga aérea em janeiro de 2020 em relação ao mesmo período do ano anterior — mais do que o dobro da queda de 1,3 % na demanda ano a ano registrada em dezembro. A demanda com ajuste sazonal também caiu consideravelmente, interrompendo a sequência positiva que teve início em meados de 2019. A capacidade diminuiu 3,0% em relação ao ano passado.

Os volumes de carga das companhias aéreas do Oriente Médio caíram 1,4% em janeiro de 2020 em relação ao mesmo período de 2019. A capacidade aumentou 2,9%. O cenário de desafios operacionais e geopolíticos afetou algumas das principais companhias aéreas da região; desta forma, o volume de carga com ajuste sazonal diminuiu em janeiro, mas a modesta tendência de alta foi mantida. No entanto, considerando a posição do Oriente Médio de conectar o comércio entre a China e o restante do mundo, as transportadoras da região estão muito expostas ao impacto do COVID-19 no próximo período.

As companhias aéreas da América Latina apresentaram aumento de 1,4% na demanda de carga em janeiro de 2020 em relação a janeiro de 2019, revertendo a queda de 2,5% em dezembro. Os volumes de carga com ajuste sazonal na região também aumentaram, sustentados por novas conexões de rotas, o que é um desenvolvimento positivo para as transportadoras da região. A capacidade aumentou 2,4% em relação ao ano passado.

As companhias aéreas da África registraram o maior crescimento entre todas as regiões pelo 11º mês consecutivo em janeiro de 2020, com aumento de 6,8% na demanda em relação ao mesmo período de 2019. O crescimento nas rotas comerciais menores entre a África e a Ásia (12,4% em 2019) contribuiu para esse resultado positivo. A capacidade aumentou 5,9% em relação ao ano passado.

 

DEIXE UMA RESPOSTA