A demanda (em passageiros-quilômetros pagos transportados, RPK) registrou redução de 4,5% em julho de 2019, comparada com o mesmo mês de 2018. Foram transportados 8,6 milhões de passageiros pagos em voos domésticos, representando variação negativa de 3,2% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A oferta (em assentos-quilômetros ofertados, ASK), na mesma comparação, registrou queda de 5,2%. Nos sete primeiros meses do ano, a demanda acumulou alta de 0,1% e a oferta apresentou queda acumulada de 2,0%.

Em julho de 2019, Azul, Latam e Gol apresentaram crescimento em suas demandas (RPK) no mês, de 25,7%, 8,3% e 2,0%, respectivamente.

A Gol apresentou 41,0% de participação no RPK doméstico e a Latam obteve 33,9%, representando variações de 6,9% e 13,4%, respectivamente, na comparação com o mês de julho de 2018. Já a Azul respondeu por 24,7% da demanda doméstica.

Em julho de 2019, a taxa de aproveitamento foi de 84,5%, o que representou alta de 0,7% frente ao mesmo mês do ano anterior. O aproveitamento nos sete primeiros meses do ano foi de 82,6%, com variação positiva de 2,2% em relação ao mesmo período de 2018.

Em julho de 2019 foram transportadas 36.869 toneladas, o que representou queda de 1,2% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Nos sete primeiros meses do ano houve uma queda acumulada de 3,0%.

 

Internacional

Foto – LATAM/Divulgação

Em julho de 2019, a demanda internacional das empresas brasileiras apresentou aumento de 0,9%, enquanto a oferta diminuiu 2,6%. No mês, foram transportados 904 mil passageiros pagos em voos internacionais.

No acumulado de janeiro a julho de 2019, a demanda internacional cresceu 6,1% e a oferta aumentou 4,6%, em comparação com igual período de 2018.

A empresa Latam encerrou o mês de julho de 2019 com 67,8% de participação e baixa de 0,4% no RPK. Já a Azul obteve 18,9% de participação e crescimento de 21,0% no RPK em comparação a julho de 2018, enquanto a Gol alcançou a fatia de 13,3% (aumento de 64,9% no RPK).

Em julho de 2019, a taxa de aproveitamento foi de 87,1%, o que representou aumento de 3,5% em relação a julho de 2018. Nos sete primeiros meses do ano, o indicador acumulou alta de 1,5% na comparação com igual período de 2018, tendo sido apurado em 84,1%.

Em julho de 2019, foram transportadas 17.625 toneladas, o que representou redução de 26,0% ante o mesmo mês do ano anterior. O indicador acumulou redução de 18,8% nos sete primeiros meses do ano.

 

Via – ANAC