Foto: DoD

As forças armadas e o setor comercial dos EUA dependem fortemente de recursos habilitados para o espaço, e o Departamento de Defesa deve proteger esses ativos e manter a superioridade dos EUA no domínio espacial, disse o vice-secretário adjunto de defesa da política espacial.

Stephen L. Kitay falou como parte de um painel de discussão em um almoço da AFCEA em Arlington, Virgínia. A AFCEA é uma organização sem fins lucrativos que serve como um fórum para o avanço do conhecimento e relações profissionais em comunicações, tecnologia da informação, inteligência e segurança.

Foto: DoD

“O interesse dos EUA no espaço está se expandindo e as ameaças estão se expandindo”, disse Kitay, observando que a China lançou uma arma anti-satélite contra um de seus próprios satélites em 2007 para demonstrar que pode nocautear os satélites. Em dezembro, ele observou, a Rússia se vangloriava de ter um laser terrestre capaz de capturar satélites. As ameaças cibernéticas também figuram na equação. “A ameaça é real e aqui”, disse ele.

O Departamento de Defesa não está mais vendo o espaço como uma função de apoio, mas como um domínio de combate – um domínio de possíveis crises e conflitos, disse ele. O departamento defende a criação de um sexto ramo das forças armadas para cumprir essa missão, acrescentou. “Acreditamos que temos um imperativo estratégico para criar uma Força Espacial “, disse ele. A Força Espacial unificaria atividades relacionadas ao espaço no DOD, explicou.

Kitay observou que a Força Aérea, que costumava fazer parte do Exército, se tornou um serviço separado em 1947, porque ficou claro que, além de apoiar as forças terrestres, o poder aéreo também é necessário para manter a superioridade aérea.

Foto: U.S. Air Force by James Rainier

De maneira semelhante, ele disse, o país precisa manter a superioridade do espaço e proteger a liberdade de operações nesse domínio. “Operações futuras provavelmente começarão ou se estenderão para o espaço”, acrescentou ele, “e precisamos estar prontos para isso.” Uma identidade e cultura centradas no espaço seriam outro aspecto importante da criação de um sexto ramo militar, Kitay disse.

A legislação de financiamento para a criação de uma Força Espacial está pendente no Congresso. Kitay disse que dinheiro adicional será destinado a apoiar o combatente do domínio espacial, não a adicionar mais camadas de burocracia.


Soldado intalando antena Foto U.S. Army photos by Sgt. Dustin D. Biven / 75th Field Artillery Brigade

Grande parte da Força Espacial poderia ser construída a partir da estrutura existente dentro dos serviços e do Departamento de Defesa, disse ele. Por exemplo, a Agência de Desenvolvimento Espacial provavelmente seria mesclada ao novo serviço em um momento apropriado após o apoio da Força Espacial. Alguns ativos espaciais residentes em cada um dos serviços e no departamento não seriam incorporados à Força Espacial, disse ele, citando o Escritório Nacional de Reconhecimento como um exemplo.

O Comando Espacial dos EUA , que foi ativado em agosto, permaneceria como comando de combate, focado em aspectos de combate, disse ele.

Fonte: Departamento de Defesa dos EUA