Foto - Boeing

O Departamento de Transportes dos EUA (DOT) declarou que abriu uma investigação contra a FAA (Federal Aviation Administration), para averiguar o processo de certificação de aeronaves do órgão.

O foco central da investigação deve ser no escritório da FAA em Seattle, responsável por acompanhar de perto a certificação das aeronaves da Boeing. Por lá também é estabelecido o programa de treinamento de tripulantes de uma aeronave, e os requisitos para esse treinamento ser realizado, como o tipo de simulador utilizado.

Um porta-voz do DOT se recusou a comentar, citando a investigação em andamento. Os funcionários da FAA devem manter todos os documentos e e-mails sobre o 737 MAX, sob pena de ser causado de encobrir a investigação.

“A segurança é a prioridade número um do Departamento, e todos estamos tristes pelas tragédias dos dois acidentes recentes do Boeing 737 MAX 8 na Indonésia e na Etiópia”, disse a secretária de Transporte, Elaine Chao.

A investigação vai apurar se a Boeing e a FAA trabalharam em conjunto para não exigir o treinamento do sistema MCAS, para os tripulantes das companhias aéreas. Além disso, o DOT vai apurar se a FAA deixou certificações de segurança por conta da Boeing, como forma de agilizar a emissão do certificado da aeronave.