Foto - MARWAN NAAMANI/AFP

A companhia Iran Aseman Airlines suspendeu seus voos com o ATR 72, até haver uma apuração das causas do acidente, que infelizmente levou ao óbito todas as 66 pessoas que estavam no voo.

Os investigadores ainda não deram nenhuma conclusão sobre o caso, mas a companhia preferiu que suas quatro aeronaves restantes desse modelo continuem paradas até a causa ser apontada.

Essa medida também foi uma recomendação da Iranian Civil Aviation Organisation, um órgão responsável pela segurança aérea no Irã.

O órgão só vai recomendar a volta ao serviço das outras aeronaves assim que apontar as medidas básicas de segurança, para uma operação aérea tranquila, para isso o órgão precisa saber o que causou o acidente repentino da aeronave de matrícula EP-ATS.

 

 

O acidente

O ATR 72-200, de matrícula EP-ATS, caiu com 60 passageiros e 6 tripulantes a bordo em uma região montanhosa do Irã enquanto estava realizando um voo de Teerã para Yasuj, no sudoeste do Irã.

A aeronave da Aseman Airlines estava sobrevoando uma região montanhosa perto da cidade de Semirom, na província de Isfahan, no Irã, quando desapareceu do radar. De acordo com o site The Aviation Herald, no local há 40 picos com mais de 4000 metros de altura (~ 13100 pés), mas o avião foi encontrado a cerca de 13500 pés.

A carta de chegada em Yasuj estipula uma altitude mínima de 15500 pés na região, devido às montanhas. O avião se acidentou a cerca de 25 km do aeroporto de destino.

O avião envolvido está operando desde 1993 pela mesma companhia aérea, a aeronave foi a 391ª fabricada pela ATR.