Perto da greve que afetou maioria das operações da Ryanair em Portugal, nesta sexta-feira (28/09), o diretor-executivo da ANA Aeroportos aproveitou para revelar um assunto polêmico.

De acordo com Thierry Ligonnière, a diretoria da Ryanair está pensando em encerrar as operações com destino a Portugal, e demitir toda a tripulação portuguesa, devido aos problemas encontrados pela companhia para operar no local.

A Ryanair até se propôs a negociar com os tripulantes, para encerrar a greve, mas notavelmente isso não deu certo e levou ao cancelamento de 150 voos, afetando 40 mil passageiros.

Dessa forma a companhia disse não ter condição financeira de manter as operações no país, que um eventual aumento de efetivo, salários e benefícios levaria à não capacidade da empresa de manter os voos de baixo custo de aquisição para o país, perdendo parte de seus clientes.

Mesmo assim a Ryanair está disposta à negociar com os tripulantes de todos os países, mas pode deixar de operar em Portugal, caso as negociações exijam muito do financeiro da companhia.

A companhia já acusou as concorrentes Norwegian e TAP de manipularem uma greve, para afetar as operações da empresa na Espanha e Portugal. A Ryanair pediu até mesmo que pilotos não vinculados à empresa sejam excluídos das negociações, entre os trabalhadores da Ryanair e a própria companhia.

Até o momento o único sindicato que marcou uma negociação com a Ryanair é o de Pilotos, localizado na Irlanda, onde fica a sede da empresa.