Foto - SpaceX

Na tarde desta quarta-feira (05/12), a SpaceX realizou sua 16ª missão levando cargas para a Estação Espacial Internacional (CRS-16).

O lançamento foi realizado a partir do PAD 40 (SLC-40) no Kennedy Space Center. A bordo estava cerca de 2500 kg de carga, dividida em equipamentos científicos para 250 experimentos e de suprimentos para os astronautas.

O lançamento foi transmitido ao vivo pela SpaceX, através de seu canal no Youtube, e pela NASA, com a presença de especialistas na carga que estava a bordo da Cápsula Dragon.

O lançamento todo deu certo, exceto pelo momento do pouso, ontem a SpaceX falhou depois de vários meses e mais de 40 pousos bem-sucedidos (inclusive considerando a missão com o Falcon Heavy).

Os engenheiros da empresa decidiram por um pouso no continente, através de um PAD presente no Kennedy Space Center, já utilizado em outras missões, mas durante a reentrada do primeiro estágio do Falcon 9 na atmosfera terrestre o foguete perdeu o controle, e entrou em parafuso.

No vídeo abaixo, postado depois da missão por Elon Musk, podemos observar que o primeiro estágio girou em seu próprio eixo, então foi conduzido para um pouso no mar, com intenção de suavizar a colisão. Durante vários segundos os engenheiros usaram os retrojets, os Grid Fins e o próprio motor para controlar o primeiro estágio.

De acordo com Elon Musk, o descontrole ocorreu pois uma das pás de controle aerodinâmico (Grid Fins) teve uma falha hidráulica no mecanismo de acionamento, causando o travamento da mesma em uma posição que favoreceu o giro do foguete em seu próprio eixo.

A SpaceX planeja recuperar o componente com a esperança de voar novamente em uma missão da própria SpaceX. A última falha da empresa em um pouso com o Falcon 9 foi no início de 2016.

O foguete era um novíssimo Falcon 9 Block 5, mas a cápsula já tinha ido ao espaço em outra missão, em fevereiro de 2017.

 

Você pode verificar toda a transmissão ao vivo no link abaixo: