Air China Boeing 737 MAX
Foto: Boeing

Na última quinta-feira (7), o Boeing 737 MAX voltou a ser testado na China para a recertificação da aeronave que ainda não voltou a operar regularmente no país asiático.

O voo especial ocorreu com uma aeronave da Air China a partir do aeroporto de Pequim (PEK) com duração de 48 minutos e serviu para avaliar as novas diretrizes de operações do jato.

Ainda que a China tenha voltado a dar continuidade na recertificação do MAX, especialistas apontam que o país ainda está desconfiado com o jato, justificando os passos lentos na certificação como resultado de divergências diplomáticas com os Estados Unidos.

Além da Air China, a China Southern Airlines também realizou uma série de voos de recertificação no início de junho.

Sem indícios da volta do MAX na China, a Boeing vê a situação com preocupação por se tratar de um dos mercados mais importantes do fabricante, que agora amarga um amplo pedido de 292 aeronaves para a rival Airbus.

Com informações: Simple Flying