Investigadores do Reino Unido acreditam que uma aeronave da Loganair, do modelo Embraer ERJ-145, atropelou uma barra de reboque deixada na pista de um aeroporto de Londres Southend, porque não possuía marcas para aumentar sua visibilidade aos inspetores.

A barra de reboque foi inadvertidamente deixada presa à roda do nariz de um avião leve, Cessna P210N, que partiu de Southend cerca de 30 minutos antes.

Quando o Cessna decolou da pista 23, a barra de reboque caiu na superfície da pista.

Duas aeronaves um Piper PA-28 e um Britten-Norman Islander que partiam – usaram a pista um pouco antes do ERJ-145 conduzir sua aproximação e foram liberadas para pousar.

A Agência de Investigação de Acidentes Aéreos do Reino Unido também afirma que uma inspeção na pista foi realizada no intervalo entre a chegada do PA-28 e a decolagem do ERJ.

Quando o ERJ pousou à luz do dia e com boa visibilidade, o capitão viu um objeto à direita da linha central, cerca de 8 a 10 m em frente à aeronave, enquanto o jato ainda estava viajando a 105-110kt.

“Ele aplicou um leve comando ao leme esquerdo quando o objeto desapareceu de vista”, diz o inquérito. “[Ele] sentiu um pequeno solavanco nos pedais do leme, mas não tinha certeza se isso foi causado pela aeronave cortando o objeto ou passando pela linha central.”


Depois que a equipe relatou o avistamento do controle de tráfego aéreo, o pessoal de inspeção da pista recuperou a barra de reboque, localizada a cerca de 350m do limiar da pista 23. Ela foi atropelado pelo ERJ, afirma o inquérito, mas o jato (G-SAJK) não estava danificado.

A análise do evento, ocorrida em 7 de agosto do ano passado, não pôde determinar se o PA-28 ou o Islander haviam passado pela barra de reboque durante a ocupação da pista, enquanto a inspeção da pista pretendia verificar a existência de animais selvagens.

Mas a investigação aponta que a barra de reboque foi pintada em cores escuras, tornando-a “imperceptível” contra a superfície da pista. “A barra de reboque pode ter sido vista mais cedo se fosse reflexiva ou tivesse outras marcas de alta visibilidade”, acrescenta.

Os investigadores também observam que o piloto do Cessna se distraiu a caminho do aeroporto por um alarmante incidente de trânsito entre sua motocicleta e um ciclista. A investigação sugere que este incidente ocupou o piloto durante a preparação para o voo e estava “provavelmente” por trás do esquecimento de remover a barra de reboque. O piloto também deixou inadvertidamente suas malas para trás em Southend.

 

Via – Flight Global

DEIXE UMA RESPOSTA