Foto - Rui Guerreiro

Um Boeing 707-300 que pertence à presidência da República da Angola será colocado para venda, pelo governo local. No total duas aeronaves da família 707 serão vendidas pela Angola, que espera substituir esses aviões por novos jatos executivos.

A venda será conduzida pelo Ministério das Finanças de Angola, de acordo com o presidente João Lourenço. O país também pode repassar os aviões como forma de pagamento de dívidas, visto que o ministério colocou um prazo de 10 dias para apresentação de contradição à venda.

Os dois aviões são do modelo 707-300 e 707-200, e são conhecidos como Pelicano-1 e Pelicano-2, respectivamente. Todos são fabricados por volta de 1970, e operam desde então.

O país deve adquirir seis novos aviões, para uso do governo, e vender nove aeronaves usadas, algo tido como renovação da frota que está bastante sucateada.