Após obter aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para voos experimentais com drone classe 2 (com peso máximo de decolagem entre 25 kg e 150 kg), o drone modelo FW 150 da empresa XMobots se prepara para alçar voos maiores.,

A aeronave, de aproximadamente 115 kg, inicia nesta semana um projeto piloto que prevê a entrega de produtos de saúde em áreas remotas pelo país.

Ainda em fase inicial, o projeto, que conta com a colaboração de técnicos da ANAC, tem por objetivo futuro o transporte de carga de pequeno e médio porte em distâncias de até 1.000 Km e em operações além da linha de visada visual (beyond visual line of sight – BVLOS), quando o operador não precisa ter contato visual direto com a aeronave.

De acordo com o cronograma da XMobots, o processo deverá ser concluído ainda em 2022.

Até a conclusão de todo o trabalho, a empresa precisará atestar, por meios de ensaios técnicos, que o projeto está em conformidade com as regras gerais para operação de aeronaves não tripuladas de uso civil — o Regulamento Brasileiro de Aviação Civil Especial (RABAC-E) nº 94, publicado pela Agência em maio de 2017.

O Superintendente de Aeronavegabilidade da ANAC — área responsável pela análise e condução dos projetos de certificação de aeronaves remotamente pilotadas, Roberto Honorato, se mostra otimista com os projetos apresentados à Agência para o desenvolvimento comercial de atividades que tem o drone como meio de transporte.

Na sua avaliação “o serviço de delivery realizados com essas aeronaves é o que tem o maior potencial de crescimento a curto e médio prazo, e um dos mais promissores também”.

 

Via: ANAC