EASA diz que Boeing 737 MAX está seguro para voar novamente

Ryanair 737 MAX
Boeing 737 MAX 200 nas cores da Ryanair.

O órgão regulador da aviação da Europa (EASA) declarou a que aeronave Boeing 737 MAX é segura para voar, após as atualizações de software implementadas pela fabricante norte-americana.

Patrick Ky, diretor executivo da Agência de Segurança da Aviação da União Europeia, disse à Bloomberg na sexta-feira que está satisfeito com as mudanças que a Boeing fez na aeronave, acrescentando que a aeronave pode retornar aos céus da região antes do final de 2020.

Depois de voos de teste conduzidos em setembro, a EASA está realizando revisões de documentos finais antes de um projeto de diretriz de aeronavegabilidade que espera emitir no próximo mês, disse Patrick Ky, diretor executivo da EASA.

A agência espera retirar a ordem de suspensão de voos do avião “não muito depois” de decisão semelhante da agência norte-americana de aviação (FAA), provavelmente em novembro. Apesar disso, aprovações nacionais para a retomada de voos de companhias aéreas que operam a aeronave podem levar mais tempo, afirmou.

“Estamos prevendo para novembro”, disse ele quanto questionado quando a suspensão técnica dos voos do MAX será retirada.

O Boeing 737 MAX está impedido de voar desde março de 2019, quando um 2º acidente revelou mais indícios de problemas na construção do software do avião. A Boeing estava trabalhando em uma correção desde o acidente com uma aeronave da Lion Air, em outubro de 2018, e se encaminha para certificar o novo software no final deste ano de 2020.

Como resultado do problema, a Boeing enfrenta uma crise sem precedentes, com várias entregas atrasadas, cancelamento de encomendas e pagamento de indenizações aos clientes.


 

DEIXE UMA RESPOSTA