Eastern Airlines
Foto: Eastern Airlines

Na manhã deste sábado (12/12) o Governador de Minas Gerais, Romeu Zema, anunciou que o Aeroporto de Confins, próximo a Belo Horizonte, terá voos diretos para Miami, Nova York e Boston, nos Estados Unidos, através da Eastern Airlines.

A companhia Eastern Airlines é nova no mercado, ela já realizou voos fretados ao Brasil, no entanto, nunca operou voos regulares ao nosso país.

De acordo com as informações de Romeu Zema, os voos começam em março do próximo ano. A companhia está até mesmo comercializando esses trechos em seu site, apesar de não ter ainda a autorização da ANAC para operar nessas rotas.

Os primeiros voos devem ser na rota Belo Horizonte – Miami, com duas frequências semanais. Além da rota para Nova York, também com duas frequências semanais.

Os voos podem ser operados pelo Boeing 767-300ER da companhia, configurados com 244 assentos em duas classes.

A companhia promete agir como uma Low Cost dos voos internacionais, cobrando a partir de R$ 1900 por uma passagem de ida e volta entre os dois países, para os voos de Miami, ou R$ 2180 para os voos de Nova York.

Logicamente é possível esperar pelo comportamento de uma Low Cost, com várias tarifas extras para o bilhete mais barato.

 

A Eastern Airlines ressurgindo

Eastern Airlines é uma companhia aérea americana que apesar do nome, não tem conexão com a Eastern Airlines original. A companhia aérea original, com sede em Miami, cessou suas operações em 1991. Durante grande parte do século 20, foi uma das peças mais importantes da aviação americana.

Mas, como atesta o bom marketing introduzido nessa nova identidade visual, nunca deixe uma boa marca morrer. Desde então, houve duas tentativas de ressuscitar a companhia aérea.

O Eastern Air Lines Group comprou a propriedade da empresa, incluindo as marcas registradas, da Eastern Air Lines original em 2009. Em 2015, iniciaram voos charter entre Miami e Havana usando um Boeing 737-800.

Mas o empreendimento não foi um sucesso, com vôos cessando em 2017. A Swift Air, com sede em Miami, trouxe o nome, as marcas registradas e o avião. Eles foram rapidamente transferidos para a Dynamic International Airways, uma subsidiária da Swift. Dynamic mudou seu nome para Eastern Airlines, e isso nos traz até o momento atual.

 

DEIXE UMA RESPOSTA