Ecuatoriana Equador Companhias Aéreas
Foto: Alan Wilson

A mais nova companhia aérea do Equador, a Ecuatoriana Airlines informou que está planejando iniciar suas operações com aviões Boeing 717. A companhia aérea emitiu um comunicado informando a sua decisão e também citou o Dash 8 como uma possível aeronave para compor a frota. 

A empresa realizou um trabalho de pesquisa de mercado para encontrar a aeronave ideal para suas operações iniciais. A empresa chegou a conclusão que o raro Boeing 717 seria a aeronave ideal para operar pela empresa, devido a localização do Equador e a sua capacidade. 

O Boeing 717 é o antigo McDonnell Douglas MD-95 sendo a terceira geração da família do DC-9, o avião é equipado com dois motores Rolls-Royce BR700 e pode transportar até 117 passageiros. O avião foi lançado em 1999 e tem o alcance de 3.815km, tendo sido comercializado até 2006 com 156 aeronaves entregues.

“Queremos mencionar que após cuidadoso planejamento, pesquisa e análise, a Ecuatoriana Airlines decidiu optar também pela aeronave Boeing 717-200.” Disse a Ecuatoriana em comunicado.

Atualmente apenas três companhias aéreas utilizam o modelo, sendo a Delta Airlines, a Hawaiian Airlines e a Qantas. A aeronave ainda é muito utilizada por essas empresas em voos domésticos.

Para complementar a sua capacidade, a Ecuatoriana também optou por utilizar aeronaves Dash 8-Q400, que serão utilizados em voos domésticos e internacionais.  

“Vamos operar com o turboélice Dash 8-Q400 domesticamente e também em alguns voos internacionais. O Dash 8-Q400 tem capacidade para até 78 passageiros em uma configuração de duas classes, sendo ideal para voos domésticos de curta distância com menos de 1,5 horas de duração, e seus baixos custos operacionais nos permitirão transferir essa economia para nossos passageiros.” Afirmou a Ecuatoriana.

Este será mais um modelo único utilizado por uma companhia aérea da América do Sul, assim como o Boeing 717. O CEO da nova empresa, Eduardo Delgado, comentou sobre quando a empresa poderá iniciar suas operações.

“Da mesma forma, continuamos em nosso processo de certificação com o objetivo de obter nosso AOC. Embora não tenhamos conseguido progredir nesse sentido como gostaríamos devido às diferentes restrições atuais, continuamos trabalhando para atingir esse objetivo”.

Como surgiu a Ecuatoriana Airlines?

A nova companhia aérea do Equador surge em um espaço deixado pela antiga companhia estatal TAME. Porém a Ecuatoriana também já existiu e está agora com novos investidores para ser relançada como empresa aérea.

A TAME Equador era uma empresa estatal e teve suas operações encerradas em 2020, diante do cenário de crise. A antiga Ecuatoriana de Aviación foi fundada em 1957 e deixou de operar por um período em 1993. Um ano depois, recebeu aporte financeiro da VASP e retomou suas operações, tendo a empresa brasileira como acionista.

No começo do ano 2000 a VASP foi obrigada a vender sua parte na empresa pois enfrentava também delicada situação financeira. A parte da empresa brasileira estava em disputa pela Aero Continente e a LAN Chile, mesmo não confirmando interesse a LAN operou algumas rotas da empresa após a Ecuatoriana perder alguns aviões, a empresa conseguiu se manter até 2006.

Com novos investimentos de US$ 20 milhões e novos donos, a empresa está se preparando para iniciar voos em julho.

A nova companhia aérea terá inicialmente o foco nas rotas domésticas, com 29 rotas em 7 cidades, sendo Guayaquil, Quito, Loja, Esmeralda, Cuenca, Santa Rosa e Manta. Tendo Quito como sua principal base e operando aeronaves Bombardier Q-200 e Q-400, todas sendo alugadas.