Aeroporto Santos Dumont
Foto: Infraero/Reprodução

Nesta última quinta-feira (06/01) o Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, criticou novamente os moldes da concessão do Aeroporto Santos Dumont, previsto para acontecer ainda no 1º semestre de 2022.

Utilizando a sua conta no Twitter, o prefeito criticou a inclusão de três aeroportos de Minas Gerais no mesmo grupo do Santos Dumont. Paes teme que isso seja um facilitador para a CCR também ganhar a concessão do Aeroporto Santos Dumont.

Confira nas publicações abaixo:

Como sempre Eduardo Paes tenta fazer manobras para tentar aumentar a atratividade do Aeroporto do Galeão, localizado na parte norte da cidade. O prefeito chamou atenção para o Tribunal de Contas da União, que no momento está avaliando o edital após a aprovação da ANAC.

Anteriormente a Prefeitura do Rio de Janeiro, preocupada com o ‘abandono’ do Aeroporto Internacional do Galeão, pediu que o terminal localizado na parte central da cidade fosse concedido a iniciativa privada porém com restrição de voos.

A ideia da prefeitura seria limitar a distância dos voos que partem e chegam ao Santos Dumont em até 500km, exceto os voos para Brasília que possuem diversos voos diários com alta taxa de ocupação. Se a limitação entrasse em vigor no edital, o terminal carioca não poderia operar voos para o Norte, Nordeste e para o Sul, forçando as companhias aéreas a transferir voos para o Galeão. 

As várias reuniões com Eduardo Paes e o Governo Federal resultaram em um estudo para tentar construir maneiras de evitar uma competição direta com o Galeão, importante para o Rio de Janeiro devido a ser o único capaz de receber aviões de grande porte, que fazem voos internacionais de longa distância.

Além disso, o Governo Federal estipulou, de acordo com alguns analistas do setor, o preço inicial do leilão do bloco do Santos Dumont, que também inclui mais aeroportos importantes, como Jacarepaguá (RJ), Montes Claros (MG), Uberlândia (MG) e Uberaba (MG). O preço inicial do leilão deste bloco está em R$ 324,2 milhões.

O Aeroporto do Galeão, no entanto, foi arrematado por R$ 19 bilhões pela Odebrecht em 2013, um valor muito superior ao mínimo do leilão.

A Secretária Especial do Programa de Parcerias de Investimentos do Governo Federal, Martha Seillier, respondeu ao Prefeito do Rio de Janeiro no Twitter. Veja abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA