Lufthansa Airbus A380 Voos
Foto - Lufthansa

A Boeing anunciou recentemente que iria atrasar as entregas do novo 777X em até dois anos, e isso afeta diretamente a Lufthansa. A companhia aérea alemã possui encomendas para 20 aeronaves e esperava que as entregas acontecessem antes.

Em meio a crescente demanda com a redução das restrições da pandemia, a Lufthansa e outras diversas empresas europeias estão enfrentando um grave problema. O verão europeu, é uma excelente época para viagens principalmente a lazer e as companhias visam lucrar nesse período.

Porém, as companhias aéreas não contavam com a falta de funcionários para dar conta de tantas viagens no período.

A grande demanda está sendo impulsionada pela vontade da população em viajar, tanto que as reservas segundo o presidente-executivo da Lufthansa, Carsten Spohr, ultrapassaram os números de 2019.

O executivo não está confiante que a companhia aérea irá conseguir solucionar todos os problemas operacionais até o verão europeu mas que enxerga com confiança o futuro e que será deixada para trás a crise causada pela Covid-19.

Airbus A350 Lufthansa Climática
Foto: Lufthansa

Outro fator que está contribuindo para as incertezas do setor é a guerra da Rússia contra Ucrânia que ainda não terminou. A guerra impacta diretamente no setor aéreo, tanto em relação ao valor dos combustíveis como também no leasing de aeronaves.

Uma das incertezas com relação também a aeronaves é sobre o Boeing 777X que a Lufthansa apostou suas fichas. Atualmente, a empresa alemã opera também o novo A350 além do A330. O Airbus A380 foi desativado pela companhia que em um primeiro momento, foi anunciado que não iria ser retomado.

Por outro lado, a volta do A380 em voos regulares pela Lufthansa poderá ser uma alternativa ao atraso do Boeing 777X.

Carsten Spohr disse que os atrasos do novo avião norte-americano não irão causar impactos na capacidade operacional da empresa nos próximos anos, mas que ainda observa o A380 estocado.

Atualmente 14 aeronaves A380 estão estocadas, todas pertencentes a Lufthansa. Em meio a retomada em peso das viagens, trazer o ‘superjumbo’ de volta a melhorar a capacidade da companhia alemã poderá estar nos próximos planos da empresa. 

 

 

Com informações da Flight Global.