A operação que durou dois dias após duas semanas de estudos e preparação culminou com o resgate bem-sucedido do helicóptero de salvamento MH-60S acidentado, marcando a primeira missão real do mais novo helicóptero de transporte pesado dos EUA. Foto: Cpl. Therese Edwards/USMC.

Em uma operação inédita, o Corpo de Fuzileiros Navais (USMC) e a Marinha dos EUA (USN) resgataram um helicóptero de busca e salvamento MH-60S Knighthawk de uma encosta, empregando o mais novo helicóptero de transporte pesado da frota dos EUA, o CH-53K King Stallion. Esta foi a primeira missão operacional do CH-53K, que ainda está em fase de testes e avaliações e se deu no dia 05 de setembro, após duas semanas de planejamento.

No dia 17 de julho deste ano, o MH-60S, callsign Longhorn 02, decolou para prestar suporte à uma missão de busca e salvamento a um andarilho perdido quando caiu na região do Monte Hogue, na cadeia de Montanhas Brancas da Califórnia. Ninguém se feriu no acidente e os quatro tripulantes foram resgatados no dia seguinte.

Ainda em julho, o VMX-1 (Esquadrão de Teste e Avaliação Operacional dos Fuzileiros Navais), unidade que está realizando os testes com o CH-53K, recebeu uma solicitação do Centro de Segurança Naval para resgatar o helicóptero acidentado na montanha, à uma altitude de 12 mil pés (cerca de 3657 metros). 

O MH-60S envolvido no acidente em julho. Foto: Petty Officer 2nd Class Ryan Breeden/US Navy.

Segundo o Tenente Coronel Luke Frank, tanto a unidade de MH-60S quanto o Centro de Segurança Naval exauriram todos os outros recursos para recuperação, incluindo esquadrões da frota da Guarda Nacional do Exército, da Marinha e do Corpo de Fuzileiros Navais. “Todos eles não tinham a capacidade de levantar a aeronave sem uma desmontagem extensa”, disse ele.

O destacamento de CH-53K do VMX-1 examinou rapidamente as condições ambientais e conduziu uma rápida avaliação de viabilidade de suporte e determinou que o King Stallion  poderia conduzir o içamento do helicóptero acidentado. O CH-53K cumpre a missão de transporte pesado do Corpo de Fuzileiros Navais, pois expande muito a capacidade da frota de movimentar equipamentos e pessoal em toda a sua área de operações.

“Depois de duas semanas de planejamento exaustivo e montar uma equipe de mais de 25 fuzileiros navais e marinheiros do VMX-1 e 1st Landing Support Battalion de Camp Pendleton, implantamos dois CH-53K em Bishop, Califórnia, e começamos a trabalhar”.

O CH-53K é capaz de içar quase 14 toneladas em um raio de missão de 110 milhas náuticas (203 quilômetros) em ambientes altos e quentes (hot and high). Cabe ressaltar que quanto maior a altitude e a temperatura, pior é a performance do helicóptero, por isso o destaca na capacidade operacional em ambientes hot and high.

O MH-60S pesava aproximadamente 15.200 libras (6894 quilos) e estava em uma ravina apertada em quase 12 mil pés e precisava ser transportado por 23 milhas náuticas para o aeroporto de  Bishop, Califórnia. “Após seis meses de operações de voo com o CH-53K, o destacamento tinha toda a confiança nas habilidades da aeronave para conduzir a missão com segurança. Nossa principal preocupação eram os fatores ambientais que o pessoal de apoio em solo teria que suportar”, disse Frank.

 

O CH-53K descendo o MH-60S até o solo depois de resgatar o helicóptero acidentado em uma montanha a quase 12 mil pés do nível do mar. Foto: Lance Cpl. Colton Brownlee/USMC.

“É exatamente para isso que o K foi feito”, disse ele. “O transporte pesado é uma missão única e inestimável para o Corpo de Fuzileiros Navais. A potência é o nosso sistema de armas e o CH-53K está armado até os dentes. Toda a equipe de fuzileiros navais do VMX-1, 1st Landing Support Battalion e de busca e salvamento da Estação Aeronaval de Fallon foram extremamente motivados para executar esta missão e estamos todos muito orgulhosos de ter completado de forma impecável. Ser o primeiro grupo de profissionais a concluir uma missão de transporte pesado/alta altitude do mundo real em apoio a uma unidade que pensava que todas as opções estavam fora de questão é extremamente gratificante”, disse Frank. “Esta com certeza será a primeira de muitas, muitas missões bem-sucedidas para esta aeronave e para esquadrões de carga pesada.”

Via NAVAIR.

DEIXE UMA RESPOSTA