A comitiva do presidente na nova viagem para a China deve ser grande, aliás, Michel Temer solicitou um avião de 257 assentos. Na última segunda-feira (28/09) o Boeing 767 da FAB pousou em Brasília, procedente do Rio de Janeiro, para iniciar os preparativos.

O Boeing 767-300ER já foi usado por Michel Temer em sua viagem para a Alemanha realizada no dia 6 de julho, ele também se tornou o primeiro presidente que utilizou a aeronave para transporte especial, comumente o 767 é utilizado para o transporte de tropas e fornecimento de apoio em missões humanitárias.

Na ocasião a justificativa era a falta de escalas no caminho, apesar de que o Boeing 767 realizou uma escala em Lisboa, tanto na viagem de ida quanto na volta. Essa deveria ser a mesma justificativa na viagem de Temer para a China, aliás, uma viagem até Pequim com o A319 ACJ exige duas escalas, enquanto o 767 só precisa fazer uma (na teoria).

Veja mais detalhes das escalas em Lisboa abaixo: (horários locais)

Brasilian Air Force Embraer 190 Lineage
STA: 14h30 / STD: 14h00+1

Brasilian Air Force Airbus A319 CJ
STA: 21h50 / STD: 12h30+

Brasilian Air Force Boeing 767-300ER
STA: 22h20 / STD: 13h00+1

Esse Boeing 767 pode transportar 257 pessoas, possui capacidade de carga de 38 toneladas, somando os dois porões, com volume de 115m³. A aeronave é composta por assentos em classe Executiva e Econômica, como em uma típica companhia aérea. O 767 pode ser identificado pelo nome FAB2900.

Mas hoje de manhã nossa equipe foi informada sobre a escala de três aviões do governo em Lisboa, ambos da frota presidencial, mas o presidente se recusa a voar no A319 ACJ, muito menos no Lineage 1000, fabricado no seu próprio país.

27611894124_a70b16f196_k

A viagem de Temer para a China visa buscar novos investimentos para o setor industrial e de agronomia do Brasil, além de investimentos em segurança e saúde, é uma boa proposta, mas que não justifica o deslocamento de três aviões da FAB totalizando mais de 300 assentos, para uma viagem de visita internacional a outro país. O convite partiu do presidente chinês Xi Jinping, além disso Temer também participará de uma reunião do BRICS, entre os dias 3 a 5 de setembro.

O Boeing 767-300ER é operado pelo Esquadrão Corsário (2º/2º GT), localizado na Base Aérea do Galeão, a aeronave é derivada de um contrato de locação assinado em 2016, com duração de três anos, com possibilidade de ser ampliado por mais um ano. Entre os requisitos da FAB no contrato estava a idade máxima de uso de 20 anos, fornecimento com pallets LD-2 e não ter registro de acidentes. O documento foi assinado em Washington DC e anunciado pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato.

 

*Este texto pode conter traços de opinião do editor.

 

Fonte – EM.COM