Embraer
Foto - Embraer

A Embraer apresentou hoje (28) o seu resultado financeiro relativo ao período do 1º trimestre de 2021, quando a fabricante entregou 22 aviões no total, de acordo com os dados publicados recentemente.

A Receita líquida da Embraer atingiu R$ 4,45 bilhões no 1T21, representando aumento de 55% em relação ao 1T20 com crescimento em todos os segmentos de negócio.

No 1T21, excluindo-se os itens especiais, o EBIT e EBITDA ajustados foram de R$ (159,6) milhões e R$ 101,3 milhões, respectivamente, levando a margens de -3,6% e 2,3%.

No 1T21, a Embraer apresentou Prejuízo líquido ajustado (excluindo-se impostos diferidos e itens especiais) de R$ 522,9 milhões e Prejuízo por ação ajustado de R$ 0,71.

O Fluxo de caixa livre da Embraer apresentou um uso de R$ 1,21 bilhão, consistente com a sazonalidade normal do primeiro trimestre, porém com uma melhoria significativa em comparação ao uso de R$ 2,89 bilhões do 1T20, principalmente em função da queda nos níveis de estoque como resultado das medidas tomadas para estabilizar a produção e as operações em meio à pandemia da Covid-19.

A Embraer encerrou o trimestre com caixa total de R$ 14,0 bilhões e dívida líquida de R$ 10,8 bilhões, um bom resultado.

Veja um resumo dos resultados na tabela abaixo:

 

Pedidos e entregas

A Embraer declarou que em 23 de abril, a empresa assinou um pedido firme de 30 jatos E195-E2 com um cliente não divulgado. As 30 aeronaves serão incluídas na carteira de pedidos (backlog) do 2T21, com as entregas começando em 2022.

Essa encomenda não havia sido divulgada anteriormente pela Embraer, e é bastante recente.

Devido à incerteza contínua relacionada à pandemia da Covid-19 e seus impactos na indústria, a Embraer decidiu por não publicar, nesse momento, suas estimativas financeiras e de entregas para 2021.