Embraer Bandeirante da FAB vira cargueiro em missão para o Norte

Uma aeronave C-95 Bandeirante da Força Aérea Brasileira (FAB) concluiu, neste sábado (18/04), uma missão de Transporte Aéreo Logístico em apoio à Operação COVID-19.

O avião, que pertence ao Esquadrão Pégaso (5º ETA), transportou dez respiradores, cinco impressoras 3D, além de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e insumos, de Belo Horizonte (MG) para Macapá (AP). 

O FAB 2330 decolou da capital mineira com o carregamento às 8h45  (horário de Brasília) de sexta-feira (17/04), seguindo para a Base Aérea de Fortaleza (CE), onde aterrissou às 18h30.

Na capital cearense, houve o desembarque de parte da carga prevista e, às 8h40 deste sábado (18/04), a aeronave partiu para Macapá. O pouso no destino final aconteceu às 15h00.

Os materiais foram recebidos por militares do Comando Conjunto Norte e, posteriormente, conduzidos ao Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) do Amapá, à Maternidade Mãe Luzia e ao Hospital da Criança e do Adolescente, para serem empregados no combate à COVID-19.

Em aproveitamento dessa missão, o C-95 da FAB transportará outros quatro respiradores de Macapá para Belo Horizonte, que serão entregues para reparos no Centro de Inovação e Tecnologia do SENAI-FIEMG (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais) e, futuramente, utilizados nas ações de enfrentamento ao novo Coronavírus.

 

Rio de Janeiro – Belo Horizonte


Na quinta-feira (16/04), o 5º ETA já havia cumprido outra missão de Transporte Aéreo Logístico. O C-95 transportou nove respiradores do Rio de Janeiro (RJ) para a capital mineira. 

A aeronave com o carregamento decolou da Ala 11 – Base Aérea do Galeão (RJ), às 14h15, e pousou em Minas Gerais às 15h30. Os respiradores também foram entregues ao SENAI-FIEMG para reparos.

Um dos pilotos da missão, o Tenente Aviador Pedro Barbezani Carvalho e Ribeiro, destacou a importância do 5º ETA em contribuir com o enfrentamento ao novo Coronavírus.

“Foi uma grande honra poder ajudar a salvar vidas de cidadãos brasileiros. A Força Aérea está sempre pronta para servir a sociedade. Sou grato por fazer parte dessa nobre missão”, concluiu.

 

Operação COVID-19

O Ministério da Defesa ativou, em 20 de março, o Centro de Operações Conjuntas, para atuar na coordenação e no planejamento do emprego das Forças Armadas no combate à COVID-19.

Nesse contexto, foram ativados dez Comandos Conjuntos, que cobrem todo o território nacional, além do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), de funcionamento permanente. A iniciativa integra o esforço do Governo Federal no enfrentamento à pandemia e recebeu o nome de Operação COVID-19.

As demandas recebidas pelo Ministério da Defesa, de apoio a órgãos estaduais, municipais e outros, são analisadas e direcionadas aos Comandos Conjuntos para que esses avaliem a possibilidade de atendimento. De acordo com a complexidade da solicitação, poderá ser encaminhada ao Gabinete de Crise, que irá determinar a melhor forma de atendimento.

 

Fotos: Suboficial E. Moreira / CIAAR; Suboficial Magda / BAFZ; Sargento Jacqueline / DTCEA-MQ

DEIXE UMA RESPOSTA