No último dia 06 de novembro um Embraer E175-E1 da Republic Airways, de matrícula N117HQ, que estava operando o voo AA4439 da American Airlines, de Atlanta para Nova Iorque (La Gaurdia), solicitou emergência após os pilotos encontrarem dificuldades com o controle da aeronave.

A aeronave estava a cerca de 14000 pés, em regime de subida, quando começou a fazer uma órbita para a direita, sem o comando dos pilotos, que declararam emergência e solicitaram um pouso de emergência no Aeroporto de Atlanta.

“Estamos em uma situação de estagnação”, disse um de seus pilotos a um controlador de torre de Atlanta. Enquanto a aeronave recebeu autorização para interromper sua subida e descer a critério da tripulação, o piloto declarou: “Não podemos afundar. Estamos tentando descer aqui”.

A tripulação disse que a aeronave estava transportando seis passageiros e com 5440 kg de combustível.

De acordo com os tripulantes, a aeronave sofreu um desvio de compensação, que ocorre quando o Estabilizador Horizontal Ajustável (THS) ou outros dispositivos de compensação na cauda da aeronave, como o compensador do leme (Rudder Trim), não param na posição desejada e continuam a “atuar” nas superfícies de comando. O ajuste descontrolado pode ter várias causas, incluindo, entre outras, interruptores defeituosos, curto-circuito ou falha de software.

A tripulação informou posteriormente à torre que dois sistemas haviam sido desligados pelos pilotos e a aeronave estava “no modo direto”, mas que parecia estar sob controle.

Os pilotos optaram por um pouso na pista 10 do Aeroporto de Atlanta, e foram rapidamente vetorizados pela equipe da Torre de Controle, que garantiu o pouso 20 minutos após a decolagem, ou 15 minutos após o início dos problemas a bordo.


Desde o incidente, a aeronave ainda está situada em Atlanta e passa por inspeções. 

 

Em nota a American Airlines disse:

Em 6 de novembro, o voo 4439 da American Eagle, operado pela Republic Airways, decolou do Aeroporto Internacional Hartsfield-Jackson Atlanta (ATL) às 21:05 ET. O voo 4439 estava a caminho do Aeroporto LaGuardia em Nova York (LGA).

Devido a um problema mecânico, os pilotos do Embraer E175 retornaram à ATL, aterrissando com segurança às 21h25 ET e taxiando até o portão. O voo levava seis passageiros e foi operado por uma tripulação de quatro pessoas. Os passageiros foram realocados em outros voos naquela mesma noite para Nova York.

Nunca queremos interromper os planos de viagem de nossos clientes e lamentamos o problema que isso causou na quarta-feira à noite.