Embraer
Foto - Embraer

A Embraer divulgou hoje (04/08) os seus resultados financeiros relativos ao 2º semestre de 2022, e o acumulado do ano até o final de junho. 

Os dados financeiros trimestrais de 30 de Junho de 2022 (2T22), 31 de Março de 2022 (1T22), 31 de Dezembro de 2021 (4T21) e 30 de Junho de 2021 (2T21), são derivados de demonstrações financeiras não auditadas, enquanto os dados anuais são auditados, exceto quando de outra forma indicado.

Na comparação entre o 2T22 e o 2T21, o dólar norte-americano teve desvalorização de 6,9% em relação ao real brasileiro.

RECEITA LÍQUIDA E MARGEM BRUTA

A Receita liquida consolidada de R$ 5.044,0 milhões (US$ 1,018.9 milhões), no 2T22, representou redução de 14,8% na comparação com o ano anterior principalmente por menos entregas na Aviação Comercial, Defesa & Segurança e parcialmente compensada por maiores receitas em Serviços & Suporte.

• Aviação Comercial reportou uma redução na receita de 27% no ano para R$ 1.480,8 milhões devido as menores entregas de aeronaves no trimestre. No 2T22, a margem bruta consolidada da Aviação Comercial foi de 13,2%, superior aos 4,7% reportado no 2T21.

• Aviação Executiva apresentou receita de R$ 1.331,2 milhões no 2T22, 4% menor na comparação com o ano anterior. A margem bruta consolidada reportada no 2T22 foi de 22,2%, superior aos 17,4% reportados no 2T21, devido a maiores preços ano-a-ano.

• Defesa & Segurança reportou uma queda de receita de 31% para R$ 629,2 milhões, impactada principalmente por menos entregas de Super Tucano e receitas em 2T22. A margem bruta consolidada de Defesa & Segurança reportada no 2T22 foi de 28,2%, inferior aos 33,9% reportados no 2T21.

• Serviços & Suporte apresentou receita de R$ 1.575,4 milhões, representando uma estabilidade em relação ao ano anterior. Ela continua a mostrar uma sólida recuperação conforme as atividades de voo das companhias aéreas e operadores executivos se recuperam do pico da pandemia em 2020. A margem bruta consolidada de Serviços & Suporte no 2T22 foi de 31,8% superior aos 28,4% relatados no 2T21.

A margem bruta consolidada da Companhia, reportada no 2T22, foi de 22,9% e superior aos 18,1% reportados no 2T21, com melhora na comparação com o ano anterior em quase todos os segmentos, especialmente na Aviação Comercial, Executiva e Serviços e Suporte.

 

EBIT E EBIT AJUSTADO

No 2T22, os resultados divulgados pela Companhia estão resumidos na tabela abaixo.

 

Excluindo-se esses itens especiais, o EBIT Ajustado do 2T22 foi de R$ 409,2 milhões e a margem EBIT Ajustada foi de 8,1%, comparado ao EBIT Ajustado foi de R$ 541,6 milhões e a margem EBIT Ajustada foi de 9,1% no 2T21. A forte recuperação do EBIT Ajustado no 2T22 em comparação ao 1T22 foi impulsionada pela melhor eficiência de produção, custos e preços na Aviação Comercial e Executiva, que levou ao aumento de receita e margem bruta.

 

RESULTADO LÍQUIDO

Lucro líquido atribuído aos acionistas da Embraer e lucro por ação de R$ 372,6 milhões e R$ 0,51, respectivamente, comparados a R$ 438,1 milhões em lucro líquido atribuído aos acionistas da Embraer e R$ 0,60 em lucro por ação ajustado no 2T21.

Nota: lucro líquido reportado é explicado acima e lucro líquido ajustado pode ser visto no gráfico abaixo.

 

GESTÃO DE DÍVIDAS E PASSIVOS

A Embraer encerrou o 2T22 com uma posição de dívida líquida de R$ 6,3 bilhões, comparada a R$ 6,9 bilhões no trimestre anterior e dos R$ 9,2 bilhões na comparação com o ano anterior.

A diminuição da posição de dívida líquida no trimestre é resultado do uso de caixa e pagamento de todo o saldo de 2022 do bond da Embraer e a recompra de 2025, 2027 e 2028. A posição de liquidez subiu para R$ 10,3 bilhões, de R$ 10,0 bilhões no 1T22, com pagamento de R$ 1.996,3 milhões (US$ 396.8 milhões) de dívida de curto e longo prazo.

A maturidade do endividamento no 2T22 foi mantida em 3,8 anos. O custo da dívida em dólar no 2T22 foi de 5,30% a.a., em linha com os 5,20% a.a. no 1T22, enquanto o custo da dívida em reais aumentou para 7,32% a.a. no 2T22 comparado a 6,39% no 1T22, devido ao aumento na taxa básica de juros.

 

FLUXO DE CAIXA LIVRE

O fluxo de caixa livre ajustado no 2T22 foi R$ 486,2 milhões, uma melhora significativa comparada aos R$ 215,7 milhões reportados no 2T21 devido à otimização do capital de giro, em vista do aumento da produção e desinvestimento das instalações de Évora.

Os recursos do fluxo de caixa livre compensaram parte da recompra de títulos e pagamentos de empréstimos no valor de R$ 1.996,3 milhões (US$ 396.8 milhões) no trimestre.

Como referência, o fluxo de caixa em US GAAP da EVE foi de US$ 162 milhões no primeiro semestre, para mais detalhes a EVE divulga seus resultados no mesmo dia na Bolsa de Nova York.

 

CAPEX

As adições líquidas ao imobilizado totalizaram R$ 156,1 milhões no 2T22. Do valor total do 2T22, o Capex totalizou R$ 62,4 milhões, e o programa de pool de reposição de peças representou R$ 95,1 milhões, parcialmente compensados por R$ (1,4) milhões de receita de venda de imobilizado. No 2T22, a Embraer investiu um total de R$ 130,2 milhões em desenvolvimento de produtos, principalmente relacionados ao programa TP.

 

CAPITAL DE GIRO

Alinhado com o aumento planejado de entregas da Companhia para os próximos trimestres, o capital de giro foi impactado pelo aumento de estoque, produtos em elaboração.

Diversas iniciativas de capital de giro resultaram em um fluxo de caixa livre positivo no acumulado do ano, considerando 2/3 da receita anual prevista para o segundo semestre.

 

PEDIDOS FIRMES EM CARTEIRA – BACKLOG

A carteira de pedidos firmes atingiu US$ 17,8 bilhões, representando um aumento de 12,0% e 2,9% em relação ao 2T21 e 1T22, respectivamente, atingindo a maior carteira de pedidos pós-pandemia, não contabilizando os 20 pedidos firmes adicionais para Porter anunciados em Julho/22.

 

Veja os dados de entregas de aeronaves da Embraer no 2º trimestre de 2022 Clicando Aqui.

Veja a apresentação completa dos resultados financeiros da Embraer Clicando Aqui.