Embraer fecha acordo com Sindicato dos metalúrgicos de SJC

Foto - Divulgação

A Embraer celebrou hoje acordo com o sindicato dos metalúrgicos de São José dos Campos para levar à votação do plano de preservação dos empregos.

A proposta prevê a suspensão temporária de contratos de trabalho com ajuda compensatória e a redução de jornada e de salário, com garantia de emprego no retorno ao trabalho.
 
O Sindicato dos Metalúrgicos de Botucatu já havia colocado as medidas em votação na última quarta-feira, obtendo 93% de aprovação. O Sindicato dos Engenheiros, que representa esses profissionais em todas as plantas da Embraer no Estado de São Paulo, também aprovou a proposta com mais de 92% dos votos, em votação realizada na semana passada.
 
O acordo, que mantém a mesma base da proposta votada na semana passada por outras categorias profissionais, é resultado de decisões tomadas em conjunto com os representantes sindicais, governos e direção da companhia para minimizar os possíveis impactos desse momento de crise para as pessoas, clientes e sociedade.
 
As ações emergenciais e temporárias sugeridas terão duração entre 60 e 90 dias, e garantia de emprego por quatro meses a partir da assinatura do acordo ou pelo período correspondente ao tempo em que estiver em redução de jornada e salário ou suspensão do contrato, o que for maior.
 
Para os colaboradores em atividades essenciais e trabalho presencial, não haverá alterações na jornada ou salários.
 
Se a proposta for aprovada pelos colaboradores, os profissionais que passarão a desempenhar suas atividades em home office terão redução de 25% da jornada de trabalho pelo período de até 90 dias e a garantia de emprego será por período corresponde ao que o colaborador estiver nessa condição. Esses profissionais também terão direito ao auxílio do governo federal de até R$ 453,00.
 
O acordo prevê também que o grupo de colaboradores que terão suspensão temporária do contrato de trabalho (layoff) por até dois meses receberá garantia de emprego por período correspondente ao que estiverem nessa condição. Nessa modalidade, os colaboradores terão a ajuda compensatória mensal, já somada ao benefício emergencial de preservação do emprego que será pago pelo Governo Federal.
 
A Embraer permanecerá em contínuo diálogo com os clientes, fornecedores e governos para atender as necessidades essenciais do setor e da população, priorizando sempre a saúde e segurança dos seus colaboradores e a preservação de empregos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA