Foto - Embraer/Divulgação

A Embraer lançou hoje (26) os seus resultados financeiros referentes ao 4º trimestre de 2019, onde a companhia teve R$ 8,5 bilhões em receita, e prejuízo de R$ 383,6 milhões no mesmo período.

Veja os detalhes abaixo:

  • No 4T19, a Embraer entregou 35 aeronaves comerciais e 46 executivas (20 jatos leves e 26 grandes) e em 2019 foram 89 aeronaves comerciais e 109 executivas (62 jatos leves e 47 grandes), dentro das estimativas da Companhia;
  • A carteira de pedidos firmes da Companhia atingiu US$ 16,8 bilhões no final do 4T19, apresentando crescimento em relação aos US$ 16,2 bilhões do 3T19 e dos US$ 16,3 bilhões do 4T18;
  • A Receita líquida atingiu R$ 8.585,5 milhões no 4T19 e R$ 21.802,1 milhões (US$ 5,5 bilhões) no ano, ficando em linha com a estimativa da Companhia de US$ 5,3 a US$ 5,7 bilhões;
  • No 4T19, o EBIT[1]e EBITDA² ajustados foram de R$ 17,4 milhões e R$ 270,7 milhões, respectivamente, levando a uma margem de 0,2%% e 3,2%.
  • No ano, o EBIT e o EBITDA ajustados foram de R$ (15,6) milhões e R$ 725,6 milhões, com margens ajustadas de -0,1% e 3,3%, respectivamente. A margem EBIT ajustada ficou dentro da estimativa da Embraer, de aproximadamente zero;
  • No 4T19, a Embraer apresentou Prejuízo líquido de R$ 867,8 milhões e Prejuízo por ação de R$ 1,18. O Prejuízo líquido ajustado (excluindo-se impostos diferidos e itens especiais) foi de R$ 383,6 milhões e o Prejuízo por ação ajustado ficou em R$ 0,52. Em 2019, a Embraer reportou um Prejuízo líquido ajustado de R$ 862,7 milhões e um Prejuízo por ação ajustado de R$ 1,17;
  • No 4T19, a Embraer reportou um recorde na Geração livre de caixa ajustado de R$ 3.042,1 milhões, encerrando o ano dentro de sua estimativa, com um Uso livre de caixa ajustado de R$ 434,6 milhões.
  • A Companhia terminou 2019 com forte liquidez e uma posição de caixa total de R$ 11.204,9 milhões. A dívida total da Embraer no 4T19 era de R$ 13.673,3 milhões com um prazo médio de quase cinco anos, perfazendo uma dívida líquida de R$ 2.468,4 milhões, comparada à dívida líquida de R$ 5.610,6 milhões ao final do 3T19;
  • Devido à incerteza relacionada ao impacto da propagação do vírus COVID-19, a Companhia está suspendendo suas estimativas para 2020. Para mais informações consulte a página 2.

DEIXE UMA RESPOSTA