Recentemente a Embraer levou o KC-390, de matrícula PT-ZNJ, para a Europa, onde a aeronave visitou a Suécia, ficou alguns dias exposta no Paris Air Show 2017, participou de uma comemoração da Força Aérea Portuguesa, que comprou 5 unidades da aeronave, e partiu para sua turnê internacional, onde vai visitar até mesmo a Nova Zelândia.

Mas no último domingo o KC-390 pousou em Port Hedland, na Austrália, como parte de uma escala com destino à Nova Zelândia. A aeronave fez sem parar o trecho de Kuala Lumpur, na Malásia, até Port Hedland, na região da Austrália Ocidental, norte do país. Depois de abastecer os tanques da aeronave e ficar um tempo em solo, o KC-390 decolou para Brisbane, atravessando o país e ficando mais próximo de Auckland.

A Nova Zelândia se interessa pela capacidade do KC-390 em realizar vigilância aérea, para substituir as aeronaves C-130H e P-3K2 Orion ao mesmo tempo, padronizando a frota. Além disso o KC-390 também é capaz de transportar cargas, reabastecer aeronaves no ar, fazer lançamento de cargas e paraquedistas em voo, além de realizar transporte médico em situações de busca e salvamento. A versatilidade do KC-390 é o ponto alto da aeronave.

“Na patrulha marítima podemos oferecer soluções com o KC-390 ou mesmo oferecer soluções com o E195. Ambos são plataformas muito eficientes para atender às necessidades de patrulhas marítimas”, disse Schneider. “Temos soluções para todos… E decidimos oferecer para ambos”, disse o presidente-executivo da Embraer Defense & Security, Jackson Schneider, para o portal Australian Aviation no Paris Airshow.

A Embraer também disse que poderia equipar o E195 com um sistema de vigilância marítima, porém a Nova Zelândia preferiu o KC-390, já que ele pode realizar outras missões. A fabricante brasileira ainda não deu mais detalhes sobre o sistema de vigilância marítima que o KC-390 usará, mas não deixa de ser uma oportunidade de vender a aeronave para outros países.

Além da Nova Zelândia o KC-390 já passou por países da Europa e do sudeste asiático durante a turnê. Países do Oriente Médio também estão na lista da Embraer.

 

Via – Australian Aviation