Hoje o dia pareceu de recuperação para as ações da Embraer, que abriram em alta após uma acentuada queda de 14,4%, mas fecharam em queda 1,86% nesta sexta-feira, sendo cotadas a R$ 22,67.

A desvalorização deve ao fato que os acionistas entenderam os contornos que a Boeing e a Embraer criaram para ganhar a aprovação do governo. As duas empresas vão criar uma nova companhia, com 20% de participação da Embraer, para administrar os jatos comerciais, enquanto os acionistas da Embraer vão investir indiretamente nessa nova empresa, mesmo que a brasileira não tenha participação total na receita, diminuindo drasticamente o lucro obtido pela divisão de jatos comerciais.

Ainda teremos mais três meses de negociações entre as empresas e o Governo Brasileiro, e nesse período o negócio entre as duas empresas poderá ser alterado caso não satisfaça ambas as partes.

Os acionistas já ensaiam um impacto negativo na avaliação de investimento da Embraer, devido à esse enfraquecimento do caixa da empresa. Vale ressaltar que só em 2017 a divisão de aeronaves comerciais da Embraer gerou US$ 10,7 bilhões em receita, tendo 57,6% de participação no faturamento total da empresa.