A Emirates anunciou hoje em conjunto com a Airbus que cancelou boa parte da sua encomenda para mais de 50 aeronaves do modelo A380, o maior avião de passageiros do mundo.

A companhia optou por alterar as suas encomendas para outras aeronaves da Airbus, desta forma ela firmou um compromisso para encomendar 40 aeronaves A330-900 e 30 aeronaves A350-900, em um acordo com valor total de US$ 21,4 bilhões, quando consideramos o preço de tabela.

O A330neos será alocado para os destinos regionais da Emirates e também permitirá que a companhia aérea atenda a aeroportos menores e, com isso, abra novas rotas e conectividade para sua rede. Os A350 complementarão as operações de longa distância da Emirates, fornecendo flexibilidade adicional para voos de 8 a 12 horas, a partir de seu hub em Dubai.

A Emirates, que atualmente é a maior operadora do A380 no mundo, com 109 aeronaves deste modelo na frota, disse que vai receber mais 14 aviões de duplo andar. As encomendas restantes serão entregues de 2019 até o final de 2021.

O fim da produção do Airbus A380 será coincidente com a última entrega do A380 para a Emirates. Desta forma a Airbus deixará de fabricar o maior avião de passageiros do mundo em 2021.

Há alguns dias um executivo da Qantas confirmou que a companhia optou por cancelar as suas encomendas para o A380.

Provavelmente essa onda de cancelamentos de pedidos para o A380, é derivada de um esforço da Airbus para que as companhias aéreas escolham produtos atuais, e com produção em alta escala. Nos últimos anos a Airbus estava comprometida em diminuir drasticamente a produção anual do A380, enquanto o jato não registrava novos pedidos.

Atualmente o A380 registra cerca de 40 aeronaves encomendadas.

 

Com fotos – O A380 da Emirates e seu interior de muito conforto e luxo