A Boeing e a Emirates chegaram a um acordo em relação ao pedido da companhia árabe de aeronaves 787 Dreamliner.

O novo acordo, anunciado hoje (20/11) no Dubai Air Show 2019, é para 30 aviões 787-9, com valor total do acordo avaliado em US$ 8,8 bilhões.

Anteriormente a companhia havia assinado um acordo para 40 aviões 787-10 Dreamliner, porém, ela optou pela versão 787-9, provavelmente para substituir sua encomenda para o A330-900neo, visto que a empresa alterou sua carteira de pedidos com a Airbus, optando somente pelo A350-900, que em tamanho e capacidade, fica entre o Boeing 777X e o 787-9.

A Boeing continua com seu interesse por adquirir aviões 777X, e declara que essa encomenda para o 787-9 permite que a companhia opere voos de curta distância, no Oriente Médio, e também voos de longa distância para destinos de menor demanda, aumentando a flexibilidade da frota, que atualmente é composta por aeronaves 777-200, 777-300 e A380.

A única alteração que a Emirates fez foi substituir a encomenda para 30 aviões 777X, para 30 aviões 787-9, desta forma a companhia diminuiu sua carteira de pedidos para o 777X, e tem somente 126 aviões encomendados, ante 156.

A companhia não declarou quando vai receber a primeira aeronave dessa encomenda.

A Boeing destaca que o 787-9 Dreamliner pode receber cerca de 290 passageiros a bordo em uma configuração típica de duas classes. Na Emirates podemos esperar uma aeronave com quatro classes (incluindo a nova Premium Economy), e cerca de 250 a 260 assentos.