A Emirates anunciou há alguns meses que aposentaria as suas aeronaves Boeing 777-300, somente da versão clássica, continuando a operar com o 777-300ER.

Desde então a companhia árabe conduziu uma retirada de aeronaves 777-300 da sua frota, e a última foi realmente retirada da frota no dia 06 de setembro, uma sexta-feira, então conduzida para o armazenamento sem a pintura da companhia.

A Emirates, no ato da aposentadoria, concedeu alguns dados do avião de matrícula A6-EMX, que foi fabricado em 2003.

No total a aeronave voou por 61375 horas, realizando 14961 voos, estreou voos da companhia para Londres e a capital da Jordânia nesses 16 anos que ficou operando na frota da Emirates. O último voo comercial desse avião pela Emirates foi no dia 27 de outubro de 2018.

Com a desativação da aeronave Boeing 777-300 Classic, a frota de Boeings da Emirates será composta pelo Boeing 777-300ER e pela recém-renovada frota do Boeing 777-200LR.

Vale ressaltar que ainda nesta década a empresa passou por uma padronização de frota, retirando aeronaves do modelo A330 e A340 da sua frota, como forma de manter a padronização das aeronaves entre o 777 e o A380. Esse é mais um passo da padronização, onde anula a presença de uma versão de baixo alcance de voo, em comparação com o 777-300ER.