Foto - Divulgação

A Emirates anunciou logo na manhã de hoje (22/03) que estava cancelando todos os seus voos de passageiros nos próximos dias, por um período temporário, devido à baixa demanda causada pela disseminação do COVID-19.

Porém, em um outro comunicado emitido pela empresa na tarde de hoje, a Emirates afirma que governos de vários países solicitaram que a empresa realizasse alguns voos, para a repatriação de pessoas aos seus países de origem.

A Emirates disse que manterá normalmente voos para o Reino Unido, Suíça, Hong Kong, Tailândia, Malásia, Filipinas, Japão, Cingapura, Austrália, África do Sul, Coreia do Sul, EUA e Canadá.

Porém, a situação permanece dinâmica, e os viajantes podem verificar o status do voo online, no link a seguir: bit.ly/2xfHUo8

Como podemos ver, a Emirates cancelou mesmo, a partir do dia 25 de março, seus voos de Dubai para Rio de Janeiro e São Paulo, no Brasil.

Também é esperado que a Emirates deixe em solo boa parte da sua frota de aeronaves Airbus A380, e prefira usar o 777-300ER enquanto a demanda por voos está baixa, diminuindo assim os custos operacionais.

“Lamentamos profundamente pelas interrupções de viagens e pelos inconvenientes causados. Estamos comprometidos em minimizar o impacto para os nossos clientes”, disse a Emirates em nota oficial.


A Emirates disse que continua estudando o mercado, destino por destino, e retomará seus voos assim que possível. Os voos de carga continuam de acordo com a demanda prevista, e inclusive ajudam no transporte de remédios e equipamentos hospitalares.

 

DEIXE UMA RESPOSTA