Duas fontes confirmaram para veículos de mídia que a Aviation Capital Group retomou a posse de três aeronaves, que estavam arredadas para a Avianca Brasil.

A ação ocorreu durante o período que a justiça autorizou a retomada de posse das aeronaves, entre os dias 08 e 09 deste mês, até o STJ barrar a ação limitando o poder das empresas de leasing.

Cerca de três aviões foram confiscados pela Aviation Capital Group, de nove aviões citados em seu processo.

De acordo com a defesa das empresas de leasing Aircastle e Aviation Capital Group, a companhia está atrasando o pagamento mensal da parcela de leasing das 15 aeronaves desde o segundo trimestre de 2018. A dívida já totaliza cerca de R$ 1 bilhão.

As aeronaves de matrícula PR-AVQ, PR-AVU e PR-ONK estão entre as envolvidas nesta devolução.

Na última terça-feira, mesmo dia em que a Avianca Brasil entrou com um mandato de segurança para barrar a permissão de retomada de posse, a companhia também apresentou um plano de devolução de aeronaves, que se estendia de abril até agosto, mas os lessores até o momento não se manifestaram à favor deste plano.

Nos últimos 30 dias a Avianca Brasil devolveu seis aviões do modelo Airbus A330 que estavam na sua frota, encerrando voos internacionais de longa distância, e também os específicos para transporte de carga.