Air Force One Boeing 747
Arte do novo Air Force One- Foto: Boeing

(Reuters) A GDC Technics, empresa contratada para reformular toda a tecnologia a bordo dos novos 747-8i ‘Air Force One’, está cobrando da Boeing uma compensação financeira de US$ 20 milhões devido ao contrato encerrado com a fabricante.

A Boeing abriu um processo no dia 7 de abril que acusa a GDC Technics de não cumprir com os procedimentos no interior dos novos aviões presidenciais. A fabricante norte-americana ainda ressaltou que a não conclusão do trabalho atrasou o projeto em mais um ano.

Em sua defesa, a GDC Technics disse: “Devido a  má gestão da Boeing na conclusão de duas aeronaves presidenciais do Força Aérea Um, e não os atrasos causados ​​pela GDC, que causou um atraso na conclusão dessas aeronaves.” 

“Por causa de seus problemas com engenharia, gerenciamento de programa e suas próprias dificuldades financeiras, a Boeing atrasou-se no cronograma do projeto da aeronave. Olhou para o GDC como um bode expiatório para desculpar sua falta de desempenho na aeronave para a Força Aérea dos Estados Unidos “, completou a GDC.

A GDC disse ainda que as declarações falsas da Boeing prejudicaram a imagem da empresa diante do mercado de aviação e também da Força Aérea dos EUA. 

Em julho de 2018 a Boeing foi contratada por US$ 3,9 bilhões para fabricar dois 747-8 para serem usados como o novo avião presidencial dos EUA, com previsão de entrega para 2024.