A Avianca Brasil está vivendo uma situação bastante complicada, enquanto companhias aéreas como a Azul e a GOL estão aproveitando um momento de alta demanda no país.

Duas empresas de leasing de aeronaves (que alugam aviões) entraram na justiça contra a Avianca Brasil, por extensas dívidas da empresa, que não pagou o aluguel de algumas aeronaves nos últimos meses deste ano.

Uma das empresas é a BOC Aviation, que tenta retomar dois aviões novinhos do modelo Airbus A320neo, equipados com motores CFM. Nesse processo a BOC Aviation ganhou em primeira instância.

Devido a isso recebemos a informação que pelo menos dois aviões do modelo A320neo da Avianca Brasil estão estocados e sem operação no Aeroporto de Brasília. A companhia também está com outros três aviões estocados em outros aeroportos, de acordo com uma informação apurada pelo Portal Aeroflap.

Aeronaves da Avianca Brasil estocadas no Aeroporto de Brasília nesta quinta. Foto – Autor Desconhecido

Além disso os dois processos se tornaram públicos, devido a uma decisão do juiz Cesar Augusto Vieira Macedo, demonstrando toda a crise financeira da companhia.

O outro processo, da Constitution Aircraft Leasing na Justiça de São Paulo, solicitou nesta quarta-feira (05/12) a reintegração de posse de outros 11 aviões da companhia, além dos 4 aviões da BOC Aviation.

Enquanto isso a Avianca Brasil acumula uma dívida de curto prazo, no valor de R$ 1,168 bilhão, com vencimentos dentro de um ano, a maior parte é por vários empréstimos que a companhia pegou ao longo dos anos. Esses dados são de junho, informados pela ANAC.

A companhia já acumula prejuízos em vários trimestres de 2018. A saída cogitada se a situação se agravar é pedir a Recuperação Judicial, como forma de evitar uma possível falência, aliás, se a companhia está sem seus aviões é preciso cancelar os voos, causando uma série de problemas operacionais.