No último relatório semestral divulgado pela Associação de Fabricantes de Aviação Geral (GAMA), foi apresentado um aumento de 6% na entrega de aeronaves no primeiro semestre desse ano em comparação ao mesmo período de 2017, totalizando 1.548 unidades entregues, somando US$ 10,2 bilhões.

Para aeronaves convencionais, helicópteros, jatos e turboélices foi observado um aumento nas entregas no período analisado, com destaque para as aeronaves turboélices, que apresentaram um aumento de 12,1% em relação ao primeiro semestre de 2017. Dessa forma, o número de 232 turboélices passa para 260 unidades.

Para as aeronaves convencionais, foi registrado um aumento de 6,4% no primeiro semestre de 2018 em relação ao mesmo período do ano anterior, cerca de 30 aeronaves.

De acordo com as informações, a América do Norte, registrou 803 unidades entregues, entre jatos, turboélices e aeronaves convencionais, representando 76,2% das entregas mundiais dos mesmos.

Essa elevada representatividade em relação ao restante do mundo advém tanto do aumento das entregas na região entre os períodos analisados (crescimento de 8,8% em relação ao primeiro semestre de 2017) quanto da grande redução das entregas nos países da América do Sul.

A América do Sul que apresentou, em 2017, 24 entregas no primeiro semestre, apresentou 7 entregas nesse mesmo período de 2018, número 70,8% menor que o primeiro. Um dos possíveis motivos dessa redução é a instabilidade cambial, política e econômica que permanece no Brasil, bem como a instabilidade econômica da Argentina, que consequentemente afeta todos os países da região.

Para as entregas de aviões na Europa houve um aumento de 5,7% em relação ao primeiro semestre do ano anterior, dessa forma, o número de aviões passou de 210 para 222 neste ano. Para o restante do mundo, as entregas diminuíram cerca de 24%, totalizando 22 aviões entregues no período analisado.

 

Via – Instituto Brasileiro de Aviação