Um defeito no piloto automático de um McDonnell Douglas MD-83 (EP-CAS), que operava um voo de Teerã Mehrabad para Kish (Irã), levou a ativação do TCAS em outra aeronave que estava nas proximidades.

A ocasião que aconteceu no dia 12 de abril envolveu o MD-83 já citado e um Airbus A350-1000 (A7-ANO) da Qatar Airways.

Neste caso, o MD-83 teve um defeito não identificado no computador do piloto automático, que permitiu uma diferença positiva na altitude de 120 metros, em comparação com a referência de 33000 pés (~ 10058 metros).

Enquanto o MD-83 estava aumentando a sua altitude, um A350-1000 da Qatar que voava a 34000 pés quase no sentido contrário, com uma distância de 92 km do avião MD-83, acionou automaticamente o TCAS pela diminuição da diferença de altitude entre as aeronaves.

O A350 subiu automaticamente 550 pés, devido ao comando do computador. No entanto, a tripulação recebeu um aviso de estol enquanto o avião aumentava a sua altitude.

No MD-83 o comando do TCAS foi para o avião retornar a sua altitude de 33000 pés.

A ocorrência foi classificada como um incidente grave e está sendo investigada pelas autoridades iranianas.

Ambos os aviões chegaram sem demais problemas no destino final. No caso do Airbus A350 da Qatar Airways, este estava cumprindo o voo QR-739, de Doha (Qatar) para Los Angeles (EUA).

 

Via: The Aviation Herald