Espaço aéreo fecha somente para desinfecção do Centro de Controle de Aeronaves

No último dia 30 de dezembro um acontecimento curioso ocorreu no espaço aéreo dos Estados Unidos. Durante uma tarde uma grande parte do estado do Texas ficou sem aviões, exatamente como você pode ver na foto de abertura desta notícia.

O movimentado espaço aéreo de Dallas, que é completado pelo Aeroporto de Fort Worth, ficou literalmente duas horas sem nenhum voo operando no local. Como resultado, os aviões precisaram realizar desvios, voando nos contornos do estado para fazer rotas que simplesmente poderiam ser realizadas de forma direta.

A abrangência do Centro de Controle de Tráfego Aéreo Regional de Dallas é tão grande que o mesmo cuida de voos de alta altitude sobre o norte do Texas, noroeste da Louisiana e partes de Oklahoma e Arkansas. 

O motivo é que o Centro de Controle de Tráfego Aéreo de Fort Worth precisou de uma higienização de urgência, para evitar uma disseminação do COVID-19. Alguns funcionários que trabalham no local, dos quase 400, testaram positivo para o COVID-19, levando a higienização de todo o local.

Aeroporto de Dallas/Fort Worth

Em um comunicado, o Aeroporto de Dallas/Fort Worth disse: “A FAA fechou o espaço aéreo de entrada e saída do aeroporto DFW até às 17h00, horário central.”

“Um centro de controle de tráfego aéreo emprega mais de 400 controladores de tráfego aéreo, que trabalham em turnos rotativos para cobrir o tráfego. Os controladores da ZFW estão aguardando a conclusão da limpeza e a parada de solo será suspensa assim que isso acontecer, o que pode acontecer a qualquer momento”, disse um porta-voz da FAA.

O mesmo comunicado ressaltou que os voos começaram a ser retomados por volta das 17h30, após uma paralisação que totalizou mais de duas horas. Alguns voos foram atrasados e outros cancelados, pelo fechamento de dois movimentados terminais, Fort Worth e Love Field, que juntos receberam quase 100 milhões de pessoas em 2019.


 

DEIXE UMA RESPOSTA