O Esquadrão Falcão (1°/8° GAV), sediado na Ala 10, em Parnamirim (RN), resgatou, nesta quinta-feira (12/09), um homem que sofreu acidente em um navio estrangeiro que navega na costa brasileira. O Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), organização da Força Aérea Brasileira (FAB) responsável pelo acionamento de missões aéreas, acionou o Esquadrão após o contato do Hospital de Aeronáutica de Recife (HARF).

A unidade de saúde da FAB em Pernambuco participou da operação, analisando as informações recebidas pelo SALVAMAR (Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo) sobre o estado da vítima antes do acionamento do helicóptero.

“Recebemos essa solicitação de socorro a enfermo a bordo do navio, sugerindo uma evacuação aeromédica e, após a averiguação do estado de saúde, achamos necessário, por causa da urgência, entrar em contato com a Força Aérea”, destacou o coordenador da missão, Capitão de Fragata Alexandre Souza de Aguiar.

A aeronave H-36 Caracal, do 1°/8° GAV, decolou de Paranamirim (RN) para Fortaleza (CE), onde realizou pouso técnico; em seguida, voou até o navio para realizar o resgate. O helicóptero manteve o voo pairado enquanto os homens de resgate SAR (do ingês Search And Rescue – Busca e Salvamento) içaram a vítima em uma maca até a aeronave. Ao final, o esquadrão transportou o paciente para a capital cearense para receber atendimento médico especializado, totalizando 3h50 de voo.

“Nós treinamos, diuturnamente, para cumprir esse tipo de missão. Então, é uma satisfação voltar com uma vida a bordo da aeronave para receber o tratamento adequado”, ressaltou o comandante da missão, Tenente Aviador Charles Bruno da Silva Duarte.

A tripulação foi composta por três pilotos, um mecânico de aeronave, um operador de equipamentos especiais (responsável por operar o guincho que auxiliou a tripulação), três homens de resgate, uma médica e uma enfermeira. “O resgate foi bastante difícil, no convés, em alto-mar, com muitos obstáculos, mas cumprimos o nosso dever e resgatamos uma vida”, enfatizou o Sargento Gerson Claudio Chermont Torres.

O navio procedente do Porto de Colon, no Panamá, tem como destino o Porto do Rio de Janeiro (RJ). Segundo a avaliação médica, caso o tripulante não fosse resgatado por uma aeronave, a situação poderia ser agravada, considerando a previsão de 12 horas para a chegada do navio ao porto de Fortaleza.

Fonte: FAB / Fotos: Tenente Patrícia e Sargento Rodrigo / Infográfico: SDPP/CECOMSAER